Quando cá chegou, poucos o conheciam. O bom rótulo de vir emprestado do Manchester City não chegava para encher as medidas aos adeptos leoninos. Nem o rótulo nem os calções na apresentação. Porém, a verdade é que Pedro Porro tem sido uma das armas preponderantes do Sporting CP de 2020/2021. As boas exibições são a sua praia, mostrando-se fundamentais para o inesperado ataque ao título de campeão nacional.

Confesso que Pedro Porro não me convenceu na fase mais prévia da época. Aquando o desaire frente ao LASK Linz, que ditou o afastamento da equipa de Ruben Amorim das competições europeias, o ala direito cometeu dois erros defensivos, no primeiro e segundo golos da partida, que foram preponderantes para a goleada sofrida em Alvalade.

Na recente entrevista que deu ao jornal AS, o espanhol afirmou que é um extremo de origem, e isso é notório pela tremenda influência ofensiva que tem na equipa. No entanto, as melhorias defensivas no seu jogo são também razão de destaque. Sendo este um jogador rápido, “raçudo” e competente no um para um, a questão da evolução no que toca ao posicionamento defensivo tem sido muito importante para o seu desempenho na formação verde e branca.

Pedro Porro foi me conquistando ao longo desta temporada. É um atleta que encaixa perfeitamente no esquema tático de Rúben Amorim, que pede um lateral rápido, com “bom pulmão”, técnica e projeção ofensiva. Os três centrais, aliados ao médio mais recuado, dão-lhe a cobertura necessária quando é lançado no corredor lateral. Para além disto, presenteou-nos com alguns dos melhores golos da temporada: livre direto, de fora da área e até mesmo um belíssimo volley.

Anúncio Publicitário
Pedro Porro, diante do FC Boavista, realizou uma exibição sólida e apontou um golo de belo efeito
Fonte: Diogo Cardoso/ Bola na rede

Foi considerado, até ao momento, o melhor defesa da Liga por três vezes. É a personificação da garra leonina que todos os sportinguistas querem ver em campo. Isto, aliado à sua qualidade, são duas razões mais do que plausíveis para contratar Pedro Porro em definitivo. É certo que um investimento de oito milhões e meio tem um grande peso no orçamento do clube, mas quando se trata de um atleta que está muito perto de ser convocado para a seleção A espanhola e que tem dado cartas no futebol português, penso que vale a pena.

É preferível gastar oito milhões e meio num jogador de qualidade do que o mesmo valor em três ou quatro atletas banais, ou mesmo fracos. Contratar cirurgicamente é uma das chaves para o sucesso e uma política com provas de sucesso. Portanto, espero ver Pedro Porro a dar o “bacalhau”, desta vez sem os calções rasgados, que tanto deram que falar, e a assinar por muitos anos pelo Sporting CP.

Artigo revisto por Inês Vieira Brandão

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome