Tem sido um dos temas mais falados nos últimos tempos entre os sportinguistas e é difícil não ficar entusiasmado. Já estamos em 2021 e Cristiano Ronaldo fez 36 anos há pouco mais de um mês. O final da carreira do melhor jogador português de todos os tempos está cada vez mais perto e começa novamente a surgir a dúvida: onde irá o capitão da seleção terminar a carreira?

Primeiramente, há que contextualizar todo este assunto e entender a grandeza do jogador que falamos: Cristiano Ronaldo é, sem margem para dúvidas, um dos melhores jogadores de futebol da História, sentando-se na mesma mesa de Pelé, Maradona ou Messi. Portanto, não se trata de um regresso de um Rui Costa ou de um Nani, que são jogadores de um patamar mais modesto.

Por outro lado, percebamos a situação do jogador neste momento. A próxima temporada será a última no seu contrato com a Juventus e dada a falta de qualidade futebolística da equipa italiana, existe a possibilidade de CR7 não querer continuar em Turim. Os três fracassos na Liga dos Campeões, em que a Vecchia Signora foi eliminada por Ajax, Lyon e Porto, equipas inferiores tanto a nível de talento individual como no plano financeiro, incomodaram Cristiano Ronaldo.

Falamos de um jogador extremamente ambicioso, habituado a vencer prémios coletivos e individuais, algo que nunca mais aconteceu com frequência depois da sua saída do Real Madrid, em 2018. De lá para cá, conquistou duas vezes o campeonato italiano e a supertaça também em duas ocasiões. Apesar de já ter sido eleito o melhor jogador do Calcio, ainda não conseguiu ser o melhor marcador da competição, perdendo a corrida para Quagliarella e Immobile, da mesma foram que nunca mais ganhou a Bola de Ouro desde que chegou a Itália.

Anúncio Publicitário

Que planos poderia ter o astro português para a próxima época? Existem várias possibilidades em cima da mesa: Cristiano Ronaldo cumpre o seu último ano de contrato com a Juventus e sai a custo zero em 2022; regressa ao Real Madrid ou até mesmo ao Manchester United; assina pelo Paris Saint-Germain, caso Messi não se mude para Paris e Mbappé saia para o Real Madrid, pelo que esta hipótese será sempre bastante complicada e dependente de terceiros, já que o clube parisiense teria sempre de se ver a contas com o fair-play financeiro.

Há algum tempo que se comenta um possível regresso de Cristiano Ronaldo ao Sporting CP
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Um regresso ao Sporting CP já na próxima temporada seria irrealista, visto que o português ainda tem “lenha para queimar” nas principais ligas da Europa. Daqui a duas épocas, em 2022/23, com o Mundial à porta e já com 37 anos, a hipótese seria bem mais real. Sabendo que nunca receberia nem perto do que recebeu ao longo da carreira, mas com a certeza que agradaria não só aos sportinguistas, mas a uma pessoa bastante especial para si, a dona Dolores Aveiro, poderia estar aqui um trunfo a favor do Sporting CP, até porque o dinheiro nunca seria um entrave no regresso do jogador, mas sim a sua vontade de voltar a jogar em Portugal.

Ainda que se tenha tornado no melhor marcador da história do futebol em jogos oficiais, terá alguns recordes para bater, seja na Juventus ou noutro clube de topo da Europa, pelo que, provavelmente, a próxima época será a sua derradeira oportunidade para voltar a vencer a Liga dos Campeões – algo que não acontece desde a época 2017/18, ao serviço do Real Madrid.

Todos sabemos da gratidão que Cristiano Ronaldo nutre pelo Sporting CP, clube que fez dele o jogador estratosférico que é nos dias de hoje. O próprio admitiu em agosto de 2015, em entrevista ao Record, que ainda lhe faltava no currículo “o título de campeão pelo Sporting”. Naquela ocasião, afirmou que não sabia se ia acontecer ou não, mas que “seria um orgulho”.

Na retina ficam várias visitas a Alvalade, tanto durante a presidência de Bruno de Carvalho como já no mandato de Frederico Varandas. O clube de Alvalade, de forma inteligente, sempre tentou abordar o jogador para conversar sobre um possível regresso anos mais tarde, seja através de convites para assistir a jogos, seja através da valorização da imagem de CR7, que é o sócio 100.000 do clube desde 2013. Recentemente, foi anunciada a mudança de nome da Academia do Sporting, que se passa a chamar Academia Cristiano Ronaldo. Não foi uma decisão unânime entre os sportinguistas, mas que serve, simbolicamente, para aproximar o clube e o jogador.

Por fim, é importante falar da carismática dona Dolores Aveiro, conhecida por ser a mãe de Cristiano Ronaldo, mas também uma fanática pelo Sporting CP, fazendo questão de o mostrar nas suas redes sociais de forma espontânea e sem qualquer ligação ao clube. É evidente que ficaria muito feliz em ver o seu filho de verde e branco novamente e, de forma inteligente, o Sporting CP enviou-lhe recentemente uma camisola autografada por todo o plantel leonino.

Neste momento, com um possível título de campeão nacional a caminho e uma quase certa participação na Liga dos Campeões da próxima época, o Sporting CP é um clube em crescimento e com uma perspetiva de futuro no que ao futebol diz respeito. Se as condições desportivas assim o permitirem, poderemos voltar a ver o maior craque que alguma vez passou por Alcochete com o Leão Rampante. Até lá, resta ter esperança e sonhar com a possibilidade.

Artigo anteriorHaris Seferovic | O renascer da Fénix da Luz
Próximo artigoOs 5 jogadores jovens mais promissores da Liga Alemã
É apaixonado por futebol, principalmente pelo Sporting CP, o seu único clube. Está a licenciar-se em Comunicação e Jornalismo, adora escrever sobre futebol no geral, além de outras modalidades como o wrestling, que acompanha desde pequeno. Também gosta de apreciar o futebol fora do espectro da paixão clubística, tendo como principais referências Cristiano Ronaldo e Diego Maradona.                                                                                                                                                 O Francisco escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome