Eduardo Filipe Quaresma, 18 anos, defesa central e uma esperança fabricada em Alcochete. Este seria o início da biografia de um jovem natural do Barreiro com talento inegável para o futebol. Numa semana em que esteve em entrevista à Sporting TV, abordou vários temas, entre eles o passado, Rúben Amorim e o momento que atravessa atualmente com a equipa principal.

Foi no início da presente temporada que cumpriu o sonho de vestir a camisola verde e branca pela primeira vez em Alvalade, no jogo de apresentação os sócios frente ao Valência CF. Ainda com Marcel Keizer no comando técnico da equipa, foi chamado para fazer a pré-temporada com o plantel principal.

A sua presença nos treinos da equipa A tem sido uma constante. A excelente temporada ao serviço da equipa de sub-23 na Liga Revelação permitiram-lhe dar mais um salto na carreira.

Segundo as últimas noticias avançadas pela comunicação social, Rúben Amorim tem ficado bastante impressionado com a qualidade do jovem defesa e por esse motivo irá fazer já parte do plantel para o resto da caminhada que falta da presente temporada. Mas que qualidades são estas?

Anúncio Publicitário

Chega ao Sporting CP com 10 anos e tem passado pelos vários escalões da Seleção Nacional. A sua qualidade é inegável e a maturidade que apresenta para um miúdo de 18 anos é efetivamente impressionante. Embora com 1,85m (altura considerável para um defesa central), apresenta uma segurança e qualidade de jogo anormal para a sua idade. Eu diria que para além da maturidade que tem, a velocidade e a antecipação são as características que saltam mais à vista dos adeptos leoninos.

Fico impressionado com a capacidade que Eduardo Quaresma tem de sair a jogar desde trás e assumir o jogo. Já é hábito vê-lo a iniciar a construção do jogo ofensivo, a queimar setores e a levar a equipa para a frente muito à imagem do que faz Mathieu e Coates. A sua raça é incontornável e nunca dá um duelo por perdido.

Não esconde a referência que Jérémy Mathieu representa para si. O “centralão” francês surge como um mentor para o jovem leonino. Eduardo Quaresma explicou como é incrível disfrutar e partilhar o balneário com ele, referindo que “nem queria acreditar que era real”. Para além do defesa francês, tem recebido várias ajudas e conselhos por parte de outros colegas do setor defensivo, nomeadamente Coates, Luís Neto e Ilori.

É uma verdadeira speed wall e o seu talento poderá fazê-lo chegar a patamares muito elevados. O que eu mais desejo é poder vê-lo brilhar de verde e branco. Tendo consciência da sua tenra idade, a pressão tem de ser posta de lado para poder continuar a crescer e a potenciar as suas qualidades. Olho para Eduardo Quaresma e vejo o futuro, temos o setor defensivo assegurado nos próximos anos. Se continuar a trabalhar como até agora, nas bancadas de Alvalade lá estaremos para cantar o seu nome.

Foto de Capa: Sporting CP

Comentários