sporting cp cabeçalho 1

A imagem do jogador leonino Francisco Geraldes a ler o livro Ensaio sobre a Cegueira de José Saramago no banco de Suplentes do Sporting antes do jogo particular contra o Valência tem sido aproveitado por alguma comunicação social para, a meu ver, mais uma vez, denegrir a imagem do Sporting Clube de Portugal e as opções de Jorge Jesus no que à gestão da equipa diz respeito. A palavra Cegueira no livro que o Chico (deixem-me tratar assim o rapaz) estava a ler é, talvez, aquela que mais salta à vista, passando subrepticiamente a mensagem de que Jorge Jesus está ceguinho da silva e que já não reconhece os talentos dos seus jogadores, como o Chico Geraldes e outros que tais, deixando-os no banco. E, para não bastar, agora esses talentos segregados têm que se entreter na leitura atenta de manuais ou ensaios sobre a Cegueira para que compreendam o que está por detrás da cegueira do seu mestre. Fantástico!

A retórica implícita em tudo isto é elaborada, há que reconhecê-lo. Mas há, neste caso em específico, uma Cegueira mediática que importa descortinar. É lamentável como a onda mediática anti-sporting se aproveita de tudo e mais alguma coisa para afetar a estabilidade da equipa leonina. Somos Sporting e não desistimos de denunciar aquilo que nos parece errado e deturpado dos nossos valores. Que mal tem, afinal, que um jogador do Sporting leia um livro no banco de suplentes antes de um jogo? Que mal tem que ele se desloque para o Estádio José de Alvalade de metro, como também alguma comunicação social “notíciou” (aspas importantes) há uns tempos atrás?

Além da brigada anti-sporting propagandeada por alguma comunicação social, há um esteriótipo que recai sistematicamente sobre os futebolístas que se tem que começar a esbater – afinal, alguns deles, são pessoas que também andam de transportes públicos (como alguns de nós) e que também gostam de ler livros (como alguns de nós). O que tem de errado tudo isto? Rigorosamente nada.

Francisco Geraldes tenta convencer Jorge Jesus Fonte: Liga Portuguesa
Francisco Geraldes tenta convencer Jorge Jesus
Fonte: Liga Portuguesa

Mas talvez o mais importante desta Cegueira mediática tenha sido o facto da Fundação Saramago ter aproveitado essa importantíssima notícia de um jogador de futebol a ler um livro para, no Facebook, escrever a seguinte mensagem “Francisco Geraldes, quando voltarem estarão mais reforços (livros) à espera! Um abraço, boa época e boas leituras!”. E quanto à comunicação social medíocre que tudo faz para denegrir a imagem do Sporting, continuem a publicar fotos e imagens do rapaz a ler o que quiser ou a deslocar-se de metro para Alvalade a ouvir música no ipod ou coisa que o valha. Quanto a mim, tanto se me dá como se me deu.

Anúncio Publicitário

E parece que ao Chico também, pois continuará a ler Saramago, Dostoiévski, Tolstoi, Mailer, Jorge Amado, Isabel Allende, entre outros escritores, sempre ouvirá as músicas que lhe apetecer e der na real gana, irá de metro, de comboio, de carro, de helicóptro ou de avião até Alvalade ou outro local qualquer, quando bem lhe apetecer. Fará tudo isto e provavelmente a comunicação social anti-sporting, ceguinha da silva, manter-se-á entretida a publicar mais notícias ridículas sobre os gostos do jogador. Mas é como diz o outro: os cães ladram e as caravanas passam. Porque os verdadeiros cegos não são aqueles que não vêem. São aqueles que não querem ver. Boas leituras, oh Chico!

Foto de Capa: Sporting CP

artigo revisto por: Ana Ferreira