Dia 8 de Dezembro, 17h30m, Estádio José Alvalade. O Sporting CP recebia o Moreirense FC no seu último jogo em casa de 2019. A direcção do clube leonino resolveu escolher esta partida para fazer o “Jogo dos Núcleos”, uma tradição que visa homenagear os núcleos do Sporting CP espalhados por Portugal e pelo Mundo.

Foi muita a “publicidade” feita pela direcção do Sporting CP que esperava que os diversos núcleos sportinguistas marcassem presença em peso no estádio. Ora a realidade foi bem diversa: não só se verificou uma fraca adesão dos núcleos, como também o clube registou a pior assistência da corrente época, com apenas 26.093 espectadores nas bancadas. Isto numa tarde de Domingo, a um horário bastante decente.

É certo que os pobres resultados a nível desportivo são pouco convidativos a que os adeptos vão ao estádio, sobretudo aqueles que vivem muito longe. É assim em qualquer clube. Há que assumir isso de modo sério e não “atirar areia” para os olhos dos sócios e adeptos.

A título de “parêntesis”, é também certo que nos últimos tempos os núcleos do Sporting CP estiveram praticamente ao abandono. É que o então responsável máximo pelo pelouro dos núcleos, um jovem “jotinha” vogal do conselho directivo que renunciou ao cargo há poucos dias para concorrer à liderança do CDS-PP (um tacho mais valioso, certamente), andava mais preocupado em brincar às campanhas eleitorais durante as legislativas nas quais se apresentou como candidato pelo círculo do Porto (imagine-se), do que propriamente com os núcleos leoninos.

Anúncio Publicitário

Rahim Ahamad falou de “peito cheio” e afirmou que “A força do Sporting Clube de Portugal está também na capacidade dos seus núcleos em responder à chamada do Clube”. Eu pergunto, em face da assistência do último jogo e perante o crescente desligamento dos sócios ao clube, que força é esta? É o clube que é fraco ou é esta direcção que o enfraquece? Mais, como pode haver demonstração de força por parte do Sporting CP quando temos uma direcção que aposta no divisionismo de um clube, já por si, passo a redundância, bastante dividido, de modo a ir tendo uns balões de oxigénio que lhe permitam manter-se no poder e desviar atenções?

O jogo em que os Leões derrotaram o Moreirense FC bateu recordes negativos de assistência no estádio
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Aqueles que esperavam que a direcção do Sporting CP, em especial, o senhor Rahim Ahamad, o “vogal da comunicação”, desse a cara e assumisse o fracasso evidente, desenganaram-se. Pois não só tiveram de aturar uma “propaganda” tendenciosa e alheia da realidade através dos órgãos de comunicação sportinguistas, como foram, agora, presenteados com um “pack de bilhetes” de 3 jogos com preços desde os 40 €!!!

Vejamos quais as equipas adversárias do Sporting CP nesses jogos incluídos nesse “Pack”… FC Porto, SL Benfica e Marítimo. Ou seja qualquer sportinguista poderá assistir aos dois “clássicos” por apenas 40 €, sendo que também há opção de comprar um bilhete individual por apenas 20 €! Perdão… corrija-se. Qualquer pessoa do público geral tem acesso à compra deste pack e em apenas um “acto de compra” no site do Sporting CP poderá adquirir até 15 packs!

O Sporting CP tem, de facto, suprassumos em Marketing como nunca teve antes: como não conseguiram encher as bancadas com as suas potentíssimas estratégias de comunicação e publicidade, permitem agora que os adeptos dos rivais do Sporting CP possam encher o Estádio José Alvalade ao preço da chuva ou então, (por que não?) possam revender esses bilhetes na chamada “candonga” e por conseguinte fazer lucro.

Uma coisa é certa. No início da corrente época, os sócios do Sporting que compraram ou renovaram o seu lugar cativo viram a sua fidelidade ao Sporting CP ser brindada com o maior aumento de sempre do preço da Gamebox (um lugar cativo na bancada central pode custar 450 €). É, pois, legítimo que perante esta “brincadeira” se sintam enxovalhados e até mesmo defraudados.

Enfim, não encontro adjectivos para qualificar tamanha falta de respeito para com os sócios que se mantêm fiéis ao Leão Rompante, apesar de todas as adversidades. Já nem falo da possibilidade, quase certa, de que os próximos jogos contra os rivais estarão cheios de tudo, menos de sportinguistas. Mas o burro devo ser eu. Afinal de contas assistimos a um Sporting CP que dá as boas vindas a todos e pisca o olho em todos os sentidos. Até mandou embora as suas claques para que as dos rivais se pudessem finalmente fazer ouvir em Alvalade, já que antes eram sempre abafadas…

É um Sporting Pack de Portugal, liderado por um Pack Directivo que oferece packs a toda gente, sejam eles rivais, empresários de futebol, políticos, etc., e que quer fazer do Estádio também um autêntico pack para todos.

Foto de Capa: Carlos Silva / Bola na Rede

Artigo revisto por Joana Mendes