A época 2017-18 viu nascer mais um Leão da formação do Sporting CP. Sim, caro leitor, este é mesmo Leão, de nome e coração. O seu nome é Rafael, o Rei Leão.

Tem apenas dezoito anos e está ainda, por isso, na fase de adaptação ao Plantel Sénior dos Leões. Marcou um grande golo no Estádio de Dragão, o único da equipa de Alvalade. Apesar da derrota, Leão mostrou-se muito bem na partida, rendendo de forma exímia Doumbia. Já no penúltimo jogo contra o Moreirense, entrou a meio da segunda parte, encostado ao lado esquerdo do ataque leonino e fez o passe que desmarcou Gelson Martins para o golo sentencial da partida. Foi mais uma explosão do Rei Leão, rasgando o meio-campo defensivo da formação de Moreira de Cónegos. Aquilo foi, pura e simplesmente, arte em Alvalade!

Parece inequívoco que este Leão vai crescendo de jogo para jogo e, ao que parece, tem merecido toda a confiança do técnico Jorge Jesus. Por isso, é legítimo perguntar: até onde pode chegar o Rei Leão?

Com apenas 18 anos, Rafael Leão já festeja os golos da equipa principal e partilha as alegrias com os melhores da Europa
Fonte: Sporting Clube de Portugal

Destaque para o seu poderio físico (1.88 m), bom na condução de jogo e veloz nos momentos de transição atacante. Está ainda na fase “de se mostrar”, sendo por isso compreensível alguma “ligação afetiva” à bola procurando, sobretudo, jogadas individuais. Isso faz com que seja, ainda, um pouco egocêntrico no domínio e na posse de bola. O jogador tem uma excelente capacidade no um-para-um, aliando técnica, força e impulsão nas suas projeções ofensivas.

Anúncio Publicitário

Este Leão não engana, é mesmo Leão: Leão de nome, Leão de coração. Dará certamente um grande jogador de futebol e Jorge Jesus estará na linha da frente como aquele que “lançou” este Leão numa equipa de Leões. Todos poderão ser Leões mas este será, não tarda muito, o Rei Leão.

Foto de Capa: Sporting Clube de Portugal

Comentários

Artigo anteriorFC Porto 2-1 Sporting CP: Via aberta para título
Próximo artigoDe onde virá a surpresa?
O Simão é psicólogo de profissão mas isso para aqui não importa nada. O que interessa é que vibra com as vitórias do Sporting Clube de Portugal e sofre perante as derrotas do seu clube. É um Sportinguista do Norte, mais concretamente da Maia, terra que o viu nascer e na qual habita. Considera que os clubes desportivos não estão nos estádios nem nos pavilhões, mas no palpitar frenético do coração dos adeptos e sócios.                                                                                                                                                 O Simão escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.