Anúncio Publicitário

sporting cp cabeçalho 2

O FC Porto derrotou o Sporting CP por 1-0, na primeira mão das meias finais da Taça de Portugal, no Estádio do Dragão. Os azuis e brancos foram superiores ao longo do encontro e justificaram o triunfo, que lhes dá vantagem para a segunda partida, que apenas se disputará daqui a dois meses, em Alvalade.

Nos onzes iniciais, Sérgio Conceição manteve a estrutura base dos últimos encontros, com as novidades a serem apenas as entradas de Iker Casillas e Soares para os lugares de José Sá e Aboubakar. Já o Sporting mudou mais. Jorge Jesus voltou a um esquema que utilizou, por exemplo, em Camp Nou, com Piccini, Coates e Mathieu a alinharem num esquema de três centrais. Ristovski, pelo lado direito, e Coentrão na esquerda, compunham as alas. No meio campo, alinharam Battaglia e Bruno Fernandes, com Acuña e Gelson no apoio a Doumbia. Os dragões entraram melhor na partida, contudo, sem criar grandes chances de perigo, perante o maior número de jogadores verde e brancos nas imediações da sua grande área. Se contar com Daniel Podence, William Carvalho e Bas Dost, e com Gelson Martins a regressar da lesão diretamente para a titularidade, foi bastante natural que Jesus não se importasse muito que o FC Porto tivesse mais iniciativa no encontro, até porque estavam a jogar em casa.

Anúncio Publicitário

O primeiro lance de real perigo aconteceu à passagem dos vinte minutos, com Rui Patrício a negar os intentos a Brahimi. Pouco depois, Bruno Fernandes assustou Casillas, com um remate de meia distância, a que o guardião espanhol se opôs com alguma dificuldade. Ainda antes da meia hora, o remate mais perigoso da primeira metade. Após uma falta cometida por Piccini sobre Marega, Sérgio Oliveira cobrou superiormente o livre direto, com a bola a embater no poste direito da baliza do internacional português Rui Patrício. Até ao intervalo, Herrera e Ristovski tiveram boas oportunidades, mas o mexicano não acertou na bola e o macedónio do Sporting rematou por cima da trave da baliza de Casillas.

Iker Casillas cumpriu o jogo 100 no Futebol Clube do Porto Fonte: Futebol Clube do Porto
Iker Casillas cumpriu o jogo 100 no Futebol Clube do Porto
Fonte: Futebol Clube do Porto

Na segunda parte, o FC Porto voltou a entrar melhor, mas a jogar ainda mais dentro do meio campo leonino. Contudo, o primeiro remate perigoso foi do Sporting, com Doumbia a rematar perto do poste de Casillas, com um desvio decisivo de Ricardo Pereira pelo meio. A assistência foi de Bruno Fernandes, mais uma vez a melhor unidade dos leões em campo. Apesar do domínio territorial do FC Porto, Bruno Fernandes rematou por cima num livre à entrada da área e, na resposta, Soares inaugurou o marcador com um cabeceamento indefensável para Patrício. O cruzamento de Sérgio Oliveira foi extremamente preciso e Soares ganhou nas alturas a Ristovski, batendo inapelavelmente o guardião leonino.

Jorge Jesus não tinha grandes opções para este tipo de jogo no seu banco de suplentes. Bryan Ruiz, Montero e Rúben Ribeiro não são jogadores de aceleração, e Jesus sentiu falta de ter outro jogador nas alas, pois Acuña defendeu bastante e Gelson correu bastante. O FC Porto ia marcando o segundo, logo depois, por Soares. O brasileiro aproveitou a melhor jogada coletiva da partida, com um cabeceamento que propiciou a defesa da noite, por Rui Patrício.

Até ao final, o Sporting apenas teve uma boa chance para marcar. Ricardo Pereira distraiu-se na abordagem a um lance, permitiu a interceção de Rúben Ribeiro que, já dentro da área, assistiu Doumbia, com Casillas já batido. Valeu aos dragões a presença e o corte importante de Felipe e o alívio que se seguiu por Casillas. Acuña ainda foi expulso nos descontos, por uma entrada ridícula sobre Hernâni.

O Sporting somou a segunda derrota consecutiva nas competições internas e, em dois jogos e meio sem Bas Dost, apenas marcou um golo. Mathieu foi o autor da proeza, frente ao Vitória de Guimarães. Seguem-se duelos para o campeonato: os leões recebem o Feirense e os dragões visitam o Desportivo de Chaves. Quanto à Taça de Portugal, a eliminatória mantém-se em aberto, com desfecho marcado para dezoito de abril, em Alvalade.

Anúncio Publicitário