Anterior1 de 3Próximo

O Sporting CP perdeu no Estádio do Dragão e disse adeus à luta pelo título nacional. Pela segunda época consecutiva, os leões ficam fora da luta pelo título bem antes do final da prova.

Num clássico onde os verde e brancos tinham obrigatoriamente de ganhar para chegar perto dos líderes, Jorge Jesus optou por Ristovski, Bryan Ruiz e Doumbia nos lugares dos habituais titulares Piccini, Gelson Martins e Bas Dost (o italiano também fez uma falta enorme nesta partida), que estavam impedidos de alinhar. Já Sérgio Conceição praticamente repetiu o onze que havia goleado o Portimonense. A única troca foi a saída do lesionado Soares, rendido pelo regressado Gonçalo Paciência.

Os dragões entraram melhores na partida, com Marega a destruir os adversários no confronto direto. Fábio Coentrão, Coates e Mathieu perderam sempre os duelos com o maliano. Valia ao Sporting que Marega não estava forte na última decisão. O maior exemplo disso ocorreu aos doze minutos, quando, na sobra de um canto, Marega cabeceou duas vezes à boca da baliza. Primeiro atirou ao poste, e depois foi Bryan Ruiz a negar o golo em cima da linha.

Passou o primeiro sufoco e os leões reequilibraram-se na partida, sempre sob a batuta de Bruno Fernandes. Tivesse o Sporting três Brunos Fernandes no meio campo ofensivo e teria ganho este jogo facilmente. Contudo, como infelizmente não é assim, os leões disseram hoje adeus ao título. Depois de Bruno Fernandes e Doumbia obrigarem Casillas a trabalhar, Marega teve outro falhanço escandaloso, depois de um lance em que surgiu solto na área pelo flanco direito. Perto da meia hora, Marcano inaugurou o marcador. Após mais um canto, Herrera ganhou a bola no lado direito e, com demasiado espaço livre, cruzou para a cabeça de Iván Marcano, que estava solto e cabeceou de forma certeira.

Rafael Leão estreou-se em clássicos, e logo a marcar
Fonte: Federação Portuguesa de Futebol
Anúncio Publicitário

À beira do intervalo, Doumbia lesionou-se e Jesus lançou Rafael Leão em campo. No primeiro toque na bola, o jovem de dezoito anos faturou. Bryan Ruiz fez um passe com muita classe e Rafael Leão fugiu aos centrais e fez o empate, no primeiro toque na bola, no seu primeiro clássico. Leão é mesmo craque!

O empate à beira do intervalo antevia uma segunda parte positiva para o Sporting, mas começou logo mal. Ainda antes de se completarem cinco minutos no segundo tempo, Brahimi adiantou novamente os dragões. Mais uma vez, num lance fabricado pelo lado direito. Gonçalo Paciência derivou para a direita e cruzou atrasado para Brahimi. Ristovski não marcou o argelino nem conseguiu cortar o passe, e Brahimi teve tempo e espaço para tudo, perante Rui Patrício. Os leões até reagiram bem, com Bryan Ruiz a cabecear ao poste, após canto batido por Bruno Fernandes. O costarriquenho deve ter feito hoje o seu melhor jogo da última época e meia, esteve de facto muito bem.

A vinte minutos do fim, Conceição trocou Otávio por Corona, continuando a dar pendor ofensivo à equipa. Jesus também arriscou, com a entrada de Rúben Ribeiro para o lugar de Ristovski, com Battaglia a derivar para lateral direito. Aboubakar também entrou para o lugar de Gonçalo Paciência.

Até ao fim, Rafael Leão e Montero ainda tiveram duas oportunidades claríssimas de golo, mas desperdiçaram. O jovem português rematou por cima quando estava sozinho, enquanto Montero permitiu a defesa de Casillas. Pelo meio, Marega também teve uma ótima oportunidade, com um chapéu a Rui Patrício. Valeu Battaglia a salvar em cima da linha. O maliano saiu lesionado após esse lance.

O FC Porto ganhou um alento importantíssimo rumo ao título, tendo agora oito pontos de vantagem para o Sporting e podendo manter os cinco sobre o Benfica. Já os leões tentarão agora concentrar-se em chegar ao segundo lugar, que pode dar apuramento para as pré-eliminatórias da Liga dos Campeões, e em fazer boa figura na Liga Europa. Bruno Fernandes e Acuña viram cartões amarelos, que os impedirão de jogar em Chaves para a semana. Além da lesão de Bas Dost, será que Jorge Jesus também não tem culpa na péssima gestão que fez dos cartões? Além destes dois, também Gelson Martins e Coates estão “à bica”, quando se aproximam jogos frente a Chaves, Rio Ave e SC Braga.

Anterior1 de 3Próximo

Comentários