Anterior1 de 3Próximo

sporting cp cabeçalho 1Foi em Bucareste, num estádio lotado e com relvado novo, que o Sporting fechou as contas para o apuramento para a fase de grupos da Liga dos Campeões, depois de um nulo em Alvalade, que deixou o universo leonino em estado de alerta, não só pelo simples facto de o Sporting nunca ter vencido (ou sequer empatado) em território romeno.

Ainda assim, foi com imponência e com agressividade – que se exigia à equipa de Jorge Jesus – que o Sporting iniciou a partida, com destaque para o facto de, neste jogo, Doumbia ocupar o lugar de Bas Dost. O treinador da equipa leonina quis dar profundidade e rapidez nas combinações ofensivas com a entrada do costa-marfinense no onze, e foi isso mesmo que conseguiu: numa jogada “à Jorge Jesus”, lançamento longo de Piccini, com um desvio de Mathieu ao primeiro poste, e Doumbia a aproveitar uma bola perdida na grande área para furar as redes e deixar o Sporting em vantagem na eliminatória. O que parecia impossível na primeira mão, concretizou-se em apenas 15 minutos em Bucareste. O Sporting continuou “mandão” no jogo, com Adrien a servir de âncora da equipa, dando liberdade para Bruno Fernandes surgir entre-linhas e Gelson agitar o jogo nas alas.

O ritmo da partida foi baixando com o passar dos minutos (falta experiência europeia ao Sporting para lidar com estes momentos do jogo) e o Steaua foi aparecendo lentamente na partida, com Alibec sempre em evidência. Num mau passe de Coates e num erro de abordagem de Mathieu (pareceu claramente limitado fisicamente, nesta partida), Alibec apareceu com espaço na grande área e, depois de um remate forte, Junior Maranhão encostou na recarga, deixando o resultado de novo empatado. A partir daí o Steua cresceu na partida, subiu as linhas e o Sporting chegou ao intervalo… a precisar dele.

O avançado fez a sua estreia a marcar pelo Sporting Fonte: UEFA
O avançado fez a sua estreia a marcar pelo Sporting
Fonte: UEFA

Na segunda parte, o Steaua continuou a exibição ascendente na partida, colocando o jogo em patamares muitos perigosos para a equipa leonina, pois foram várias as vezes em que a equipa romena surgiu com lances de perigo perto da baliza de Rui Patrício. O Sporting baixou as linhas, trocou Doumbia por Bas Dost, e a eliminatória estava em risco até que a bola, aos 60 minutos, chegou a Bruno Fernandes. Aí, quase como que “vendo o jogo de cima”, o internacional sub-21 desmembrou a equipa romena e, consequentemente, a eliminatória, com um passe teleguiado, que deixou Acuña numa posição em que só tinha de respeitar o talento do português. Ultrapassando o guarda-redes, o argentino voltou a colocar o Sporting em vantagem no resultado.

Com a partida desbloqueada, e quando o Sporting precisava de gerir bem a partida até ao final e de por o jogo num congelador, Gelson Martins decidiu dissipar qualquer dúvida, e cinco minutos depois, num remate cruzado, fechou a eliminatória.

A partir daí, o que era um ambiente infernal passou a um silêncio ensurdecedor. A equipa do Steaua conformou-se com o resultado e com a qualidade da equipa leonina, que mesmo que não tendo feito um jogo excepcional, mostrou o que se pedia: superioridade relativamente ao adversário. No meio deste cenário, Bruno Fernandes voltou a abrir o livro, e num rápido contra-ataque isolou Gelson, que já mais dentro do seu habitat, fez a assistência perfeita para Bas Dost juntar mais um golo à sua conta pessoal nesta época. 4-1 no marcador, resultado que ainda foi ampliado no último minuto por Battaglia após trabalho fantástico de Coentrão.

Cinco a um final, goleada que apura o Sporting para a fase de grupos da Liga dos Campeões, que confirma o bom início de época em Alvalade, e que mostrou aquilo que Jorge Jesus parecia ter alguma dificuldade em admitir: o Sporting está bem acima deste Steaua de Bucareste. A todos os níveis.

Carrega AQUI para ver os golos da partida.

Artigo revisto por: Francisca Carvalho

Anterior1 de 3Próximo

Comentários