Fredy Henkyer Montero Muñoz, avançado colombiano de 31 anos, chegou a Alvalade decorria a época 2013/2014. Um avançado que chegou e encantou, marcando no seu jogo de estreia em Alvalade, frente ao Arouca, um hat-trick e com golos de grande qualidade. A sua veia goleadora não ficou por aí e desde cedo demonstrou a qualidade técnica que bem o caracteriza e também facilidade para estar no sitio certo na hora certa, para finalizar. Um tiro em cheio, dado que nos seus primeiros 14 jogos, El Avioncito somou logo 16 golos.

Reféns de um goleador após Ricky van Wolfswinkel ter rumado ao Norwich, os leões não hesitaram em largar 2,5 milhões de euros pelo internacional colombiano, que até então havia dividido a carreira entre o seu país natal e os Estados Unidos.
O que para muitos podia ser um nome pouco sonante o seu impacto foi imediato. Para chegar aos tais 16 golos, Montero anotou, entre Agosto e Dezembro, dois hat-tricks e três bis. Apesar da enorme seca de golos que se seguiu – não marcou até à final da Taça de Portugal, com o SC Braga, reencontrou-se com as redes nos dois anos seguintes: quinze golos em 2014/15 e seis em 2015/16, com a agravante de nesta última época ter abandonado Lisboa em janeiro. Num dia oferecia aos 84’ minutos a vitória sobre a Académica de Coimbra numa vitória por  3-2,  no outro dia, nas últimas horas do mercado de transferências, era negociado para o Tianjin Teda.

Após a saída do Sporting, o avioncito procurou alcançar novamente o caminho dos golos primeiro na China e mais tarde novamente na MLS, onde já havia passado entre 2009 e 2012, onde se destacou na equipa de Seattle.  Conseguiu alcançar 15 golos em 39 jogos nos Vancouver Whitecaps, onde conseguiu ser bastante decisivo.

E já diz o ditado popular que o bom filho a casa torna, Montero foi exemplo disso. Em 2017/2018 regressa a Alvalade numa transferência a custo zero. No universo leonino era comum a opinião, de que o campeonato de 2015/2016 foi perdido também devido à venda de Montero e por ficar a faltar soluções no ultimo terço do terreno, pois Montero tinha até o rótulo de ser suplente de luxo, entrando e conseguindo causar impacto na equipa e por vezes ajudar a chegar à vitoria, os adeptos acarinharam e muito este regresso, esperando que Montero viesse para conquistar o tão ambicionado titulo de campeão nacional.

Montero regressou ao Sporting em 2018 assinando contrato válido por uma época e meia

Fonte: Sporting CP

No entanto e apesar de reconhecidas todas as suas qualidades, era lhe reconhecido que por vezes dentro do campo parecia pouco intenso e agressivo, como se estivesse a jogar por obrigação e isso penalizava a performance desportiva do mesmo e por consequência da equipa também. Parecia por vezes perder a concentração e demonstrava falta de confiança, sendo algo permeável no processo defensivo e sem bola.

Anúncio Publicitário

A primeira metade da época que fez com Leonardo Jardim corre na mente dos adeptos leoninos e o sonho de voltar a ver o colombiano a apresentar o seu melhor nível era inevitável. A capacidade que tem de dominar e tornar jogáveis muitas bolas difíceis, é uma qualidade muito útil sobretudo no campeonato português onde existem jogos mais fechados e mais complicados. Jogando atrás do ponta de lança tem capacidade de jogar e fazer jogar.

Após o ataque à academia do Sporting em Alcochete, Montero não virou as costas ao clube e ficou para lutar por títulos. Na corrente época leva três golos em nove jogos e tem sido peça chave na equipa agora orientada por José Peseiro. A aproveitar a ausência de Bas Dost, o colombiano tem sido o principal foco no ataque leonino. Apesar das dificuldades sentidas a nível táctico e de por vezes a equipa apresentar um futebol bastante mau para as aspirações leoninas, Fredy Montero parece finalmente ter conseguido aliar toda a sua qualidade técnica a também a uma maior agressividade sobre a bola e também na reacção à perda de bola. É comum ver o avançado a pressionar mais a frente no campo e a lutar por várias bolas em duelos contra os defesas adversários. É de recordar que o segundo golo dos Leões frente ao FK Qarabağ a contar para a Liga Europa, nasce de um lance que Montero luta agressivamente pela posse de bola e com toda a sua qualidade técnica constrói a jogada que permitiu ao Sporting descansar na partida.

O avançado marcou já em três jogos consecutivos e irá procurar manter a sua boa forma, naquele que tem sido dos mais esclarecidos nesta época ao serviço do Sporting. Um jogador que mostrou lealdade ao clube e um dos poucos que tem estado à altura das exigências nesta época. Tem conseguido aproveitar as oportunidades que lhe são dadas, sendo atualmente um dos mais importantes no plantel leonino. Apesar destes factos e porque nem tudo na vida é golos, pelo profissionalismo e respeito pela instituição, não merecia nunca ter saído, sendo dos poucos que sente a camisola que traz vestida. Se há jogador que gosta de ter a última palavra sobre um resultado, ele é Fredy Montero.

Atualmente a cumprir o último ano de contrato com o Sporting, o futuro está nas mãos do clube mas El Avioncito conseguiu voltar a voar de Leão ao peito, resta saber se o clube irá conseguir voar com ele.

Foto de Capa: Sporting CP

Artigo revisto por: Beatriz Silva