sporting cp cabeçalho 1

Desde o início do mandato de Bruno de Carvalho, ao serviço do Sporting Clube de Portugal, que, claramente, os sportinguistas têm a esperança e a expectativa de que o clube possa voltar aos seus tempos áureos. Todos temos o desejo profundo de voltar ao Marquês, de gritar aos quatro ventos, que somos os Campeões!
Devido a este legítimo, mas complicado desejo, a exigência em relação à equipa profissional de futebol é cada vez maior. A certa altura, deixa de interessar, as formas de como o sucesso deverá ser alcançado e de facto, é esquecida a forma como a actual direcção encontrou o clube.

Eu, pessoalmente, não me esqueço no que o clube se transformou entre sensivelmente 2008 e 2013. Na forma como, de forma clara e acentuada, nos foi retirado o sentimento de grandeza e honra, que sempre caracterizou o clube e o sportinguismo. Para além dos claros decréscimos de qualidade e competitividade das nossas equipas, o velho rival, o SL Benfica, caminhou num percurso inverso, desportiva e financeiramente (não me compete, nem interessa, discutir o actual estado do Clube da Luz), mas a verdade é que as taças voltaram a encher o museu da Luz, enquanto o de Alvalade, raramente, registou um acrescimo digno da sua história.

Bruno de Carvalho, homem que claramente admiro, chegou com o intuito claro de mudar este paradigma. O presidente do Sporting Clube de Portugal quer devolver a glória ao leão. Mas ele próprio não se esquece do nosso lema, ele é o primeiro a dar-nos o exemplo de esforço, dedicação e devoção! Vive o clube de uma forma intensa, coloca os interesses do mesmo acima de quaisquer outros e tem um desejo ardente de devolver a glória ao clube.

Bruno de Carvalho teve, inicialmente, o condão claro, de cumprindo limitações financeiras, devolver competitividade às equipas de futebol do Sporting. Na primeira época iniciada já no seu mandato, passou de um sétimo lugar, para um segundo. Na segunda temporada, para surpresa de muitos, operou com sucesso o regresso de Nani ao seu ponto de partida. E na terceira época conseguiu executar o maior “roubo”, eventualmente de todos os tempos, entre os velhos rivais da segunda circular. Pegou em si, destemido e corajoso, e trouxe Jesus da Luz para Alvalade!

Anúncio Publicitário

As expectativas, devido a alguns pequenos sucessos que Bruno de Carvalho foi, aos poucos, alcançando, já estavam altas e dispararam para o topo. Com o homem que, em seis anos, ganhou três campeonatos e perdeu dois na reta final, pelo Benfica, as coisas podiam e teriam que, finalmente, tomar o rumo das vitórias. O primeiro ano de JJ, ao serviço do leão, superou, eventualmente as expectativas, e foi perdido, de forma absolutamente inglória, tendo sido, o Sporting, o melhor segundo lugar de toda a história dos campeonatos nacionais, contabilizando uns incríveis oitenta e seis pontos, em cento e dois possíveis.
As expectativas, não pararam, portanto de aumentar.