Anterior1 de 2Próximo

Leões e Gilistas voltaram a medir forças entre si no Estádio Cidade de Barcelos, desta vez, no duelo da segunda jornada do Grupo C da Taça da Liga.

A vitória por duas bolas a zero, com golos apontados ao cair do pano, mantém o Sporting CP vivo na luta pela revalidação do título, mas poderá não ser suficiente… A turma de Silas parte para a última jornada com três pontos, menos um do que Portimonense SC e Rio Ave FC, tendo obrigatoriamente de triunfar no Algarve e esperar que os vilacondenses percam ou empate em Barcelos. Com a derrota sofrida em casa, o Gil Vicente FC está afastado da competição.

A noite esteve fria em Barcelos, mas o jogo conseguiu ser gelado. Sem grande brilhantismo, o Sporting CP foi superior ao Gil Vicente FC e acabou por merecer o triunfo. A formação minhota procurou reproduzir a estratégia utilizada há três dias no jogo a contar para o campeonato, mas desta feita não conseguiu ter a mesma eficácia.

As duas formações entraram no relvado com diversas alterações nos respectivos onzes. O Gil Vicente FC mudou quase toda a formação inicial com que se apresentou há três, mantendo apenas Denis, Nogueira e Arthur.

Anúncio Publicitário

O primeiro tempo não diferiu muito do que aconteceu no Domingo. Na verdade, as primeiras oportunidades de golo pertenceram ao Gil Vicente FC. No minuto 12’ Romário Baldé, aproveitando um vazio no corredor direito deixado pela subida no terreno de Marcos Acuña cruzou para Leonardo na grande área que cabeceou a bola para fora. No minuto seguinte, o avançado Nadiji tentou um remate que saiu desenquadrado com a baliza e logo nos 3 minutos depois, Lourency num remate de meia distância viu a bola a passar rente à trave da baliza defendida por Renan.

Os adeptos leoninos esperavam que os seus jogadores entrassem com uma motivação acrescida para contrariar as afirmações feitas a seu respeito pelo técnico gilista Vitor Oliveira. Todavia, o Sporting CP continuava com dificuldades em aparecer na grande área barcelense, o que apenas aconteceu ao minuto 20’ quando Bolasie num remate frontal obrigou a uma intervenção do guarda-redes brasileiro Denis. Já perto do fim do primeiro tempo, no minuto 43’, Bruno Fernandes marcou mas o golo foi anulado.

Na segunda parte do encontro, vimos um Leão com mais garra e dinâmica. Apesar de não ter efectuado qualquer mexida de jogadores, Silas alterou o esquema táctico da formação leonina que passou a imprimir mais velocidade e uma maior pressão após perda da bola.

Os leões chegaram, assim, ao golo no minuto 50’ por intermédio de Bolasie e que, novamente, viram ser anulado por força do fora de jogo do avançado congolês no momento em que lhe é feito o passe. Depois, foi a vez de Luiz Phellype ameaçar a baliza do Galo ao minuto 69’ numa boa ocasião para golo.

Bruno Fernandes e Luciano Vietto foram os autores dos dois golos da noite
Fonte: Sporting CP

O jogo continuava gélido e o Sporting CP começou a perder algum discernimento na fase final do jogo. O empate parecia inevitável, Todavia, os ânimos começaram a ferver ao minuto 89’ após uma falta cometida por Nogueira sobre Bruno Fernandes à entrada da área barcelense: num livre directo descaído para o lado esquerdo, o capitão do Sporting CP, de forma magistral e à semelhança do que nos tem vindo a habituar, “teleguiou” a bola que transpôs a barreira e só parou no fundo da rede da baliza de Denis. Estava feito o 0-1 para a turma leonina.

A formação leonina ainda ampliou a vantagem através de Vietto com assistência de Bruno Fernandes, já reduzido a 10 elementos após a expulsão de Acuña por acumulação de amarelos, em período de descontos

Sporting CP saiu de Barcelos com um “balão de oxigénio” e com a esperança de conseguir entrar na Final Four da Taça da Liga, mesmo não dependendo apenas de si, enquanto que o Gil Vicente FC fica desde já sem hipótese de apuramento.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES

Sporting CP: Renan; Ristovski, Coates, Neto, Acuña; Miguel Luís (Rafael Camacho, 55′), Doumbia, Wendel, Bruno Fernandes; Bolasie (Vietto, 83′) e Luiz Phellype (Jesé Rodríguez, 77′).

Gil Vicente: Denis; Alex Pinto, Ygor Nogueira, Edwin Vente, Arthur Henrique; Isaiah, João Afonso, Leonardo (Soares, 77′); Romário (Samuel Lino, 70′), Lourency (Erick, 70′) e Naidji.

A FIGURA

Fonte: Sporting CP

Bruno Fernandes – O suspeito do costume voltou a reafirmar-se como o motor da formação verde e branca no processo atacante, e a catapultar o Sporting CP para o triunfo com um golo exímio e uma assistência, numa fase do jogo em que tudo levava a crer que o empate era uma certeza.

Anterior1 de 2Próximo

Comentários