porta

O Sportinguista é um ser estranho. Eternamente insatisfeito, agindo como uma aleta, movimenta-se ao sabor do vento procurando sempre o norte, mas muitas vezes sem o conseguir alcançar.

De quando em vez coloco-me a pensar na facilidade com que as pessoas mudam de opinião,  no que hoje é branco mas que amanhã, só porque ouviram o Zé dos Plásticos a refilar com o Bruno, com o Marco ou com o Nani, já tudo está mal e é preciso mudar tudo de novo. Esquecem-se de que as coisas boas crescem devagar, não se pode colher os frutos no dia seguinte a semear a terra.

E não digo que isto acontece apenas com os outros Sportinguistas e num mundo distante do meu. Às vezes basta ter um almoço com o meu pai – sim, aquele que me ensinou o que é verdadeiramente o Sporting – para perceber que os anos de desgaste de Roquettismo e a falta de títulos na equipa sénior de futebol começam a levar a melhor sobre o amor incondicional que vi nele durante mais de dois anos.

Pior do que estes casos de desgaste, de cansaço e de algumas mágoas, é o caso dos sportinguenses. O sportinguense é um adepto, por vezes até sócio, que é um “António Variações”, nunca se decidindo e achando sempre que está tudo mal só porque sim. Passo a explicar: o sportinguense vai ao estádio duas vezes por ano, mas sentado na sua poltrona passa os dias a postar coisas contra a actual direcção, porque os anos de má gestão do passado é que eram. Para este espécime, Leonardo Jardim é o melhor treinador de sempre, e Marco Silva é horrível, a pior coisa que já aconteceu no futebol leonino e que é para ir para a rua, mais que não seja porque – supostamente – é adepto dum clube rival. Mas o próximo treinador do Sporting ainda irá ser pior, e então aí ficará um eterno saudosista do actual treinador do Sporting. Esta classe de adeptos são os verdadeiros arautos da desgraça, preferindo enfatizar o mau e remetendo para um plano secundário tudo o que se passa de bom no clube.

Anúncio Publicitário

Quando corre tudo bem, as frases dum sportinguense possuem sempre um “mas”: “mas há quinze dias empataste com X”, “estamos na final da Taça mas o campeonato está uma desgraça”. Tudo serve para alimentar este complexo de”Velho do Restelo”.

10733782_10152390132411555_6781704762733674699_o
A vitória frente ao Schalke 04 em Novembro é um dos bons exemplos na melhoria do futebol leonino
Fonte: Facebook Oficial do Sporting Clube de Portugal

Marco Silva não é o melhor treinador do mundo, honestamente nem o considero superior a Jorge Jesus, por exemplo. No entanto, o trabalho dele no Sporting tem vindo a ser manifestamente bom, ainda que nesta fase da época o futebol não seja tão atractivo como o de um passado recente. O treinador leonino comete erros, já questionei na bancada muitas das suas decisões técnicas; mas qual é o treinador que não erra? Quem não toma más decisões no seu trabalho e não aprende com essas atitudes?  Quantas vezes a teimosia de JJ ou de Lopetegui já lhes custou pontos e vitórias?

O futebol de Leonardo Jardim era, na minha opinião, muito resultadista, procurando sempre a vitória mas raramente encantando os Sportinguistas e, quiçá, os sportinguenses também. O actual técnico leonino procura um futebol mais vistoso, pecando no excesso de dependência dos extremos e de cruzamentos para a área, algo que também criticava em Jardim. Ainda assim, os jogos que vi o Sporting fazer no Dragão para a Taça, contra o Chelsea em casa e nos dois jogos frente ao Schalke 04 encheram-me as medidas e digo que já desde o tempo de Boloni ou Peseiro que não via o Sporting jogar de uma forma tão bonita e cativante.

A saída de Marco Silva seria um regresso ao ponto zero, seria prejudicial a um clube que pretende a breve trecho ser campeão nacional de futebol e seria um erro de gestão por parte de Bruno de Carvalho. Para além dos erros de arbitragem que prejudicaram o Sporting em algumas partidas, não podemos esquecer que os leões têm um orçamento de tostões quando comparado com os milhões dos seus dois rivais. Este ano, até o Braga gastou mais dinheiro em transferências do que o clube de Alvalade.

A vitória na Taça de Portugal irá determinar o sucesso ou o fracasso da temporada leonina, no entanto não deverá nunca pôr em causa a continuidade de Marco Silva à frente do futebol do Sporting.

Para terminar, gostava de fazer uma pergunta a todos os sportinguenses de teclado, que atrás do seu monitor são o pináculo da gestão desportiva ou os melhores treinadores de Football Manager que o mundo já viu. A todos eles pergunto: já carregaram neste link? https://missaopavilhao.pt

 Foto de Capa: Facebook Oficial do Sporting Clube de Portugal