porta
Fazer uma pausa para almoçar é, para a grande maioria das pessoas, um momento de descanso merecido e uma pausa no trabalho que nunca acaba e muitas das vezes se acumula nas secretárias. Normalmente opto por passar os meus almoços sempre com a televisão ligada num noticiário e, após a refeição, o smartphone na mão tentando perceber o que se passa nas redes sociais. Hoje, confesso que o cardápio noticioso foi dos melhores dos últimos tempos, pois a oferta variava desde moções de rejeição a Governos eleitos até processos judiciais no tribunal do Barreiro, ou seja, tivemos todo um vislumbre de Portugal no seu melhor. Para digestivo nada melhor do que Cristiano Ronaldo “superstar”, merecedor de um documentário sobre a sua vida dentro e fora dos estádios.

Foi a partir desta peça sobre o melhor jogador do Mundo e o desfile na passadeira vermelha que fiz um exercício mental para tentar comparar o que se passa aqui neste cantinho à beira-mar plantado e passá-lo para o contexto da sétima arte e glamour de Hollywood. Vamos a isto?

 

Anúncio Publicitário

The good , The Bad and the Ugly (O Bom, o Mau e o Vilão) Um filme em que a estrela é nem mais nem menos do que Jorge Jesus. Ao contrário do que se passa no icónico spaghetti western de Sergio Leone, o treinador do Sporting é todos os personagens do filme, mostrando a versatilidade e a relação de amor-ódio que despertou com a sua ida para Alvalade.

The Good Jorge Jesus – Blondie –  um treinador de sucesso, à procura dum tesouro perdido há algum tempo em Alvalade, mas a pessoa indicada para devolver ao seu Sporting as “riquezas” que merece. Colocou o clube numa rota de sucesso no campeonato, mudando a atitude dos jogadores e a postura que os mesmos apresentavam em campo. Criou uma relação de empatia com os adeptos, nunca se cansando de elogiar o apoio dos mesmos e referindo a importância que eles têm nas vitórias do clube. Acabou com um jejum demasiado longo de vitórias no campo do rival.

The Bad Jorge Jesus – Angel Eyes – Depois de incontáveis sucessos num clube que ajudou a reerguer, JJ sai do Estádio da Luz sem se despedir dos adeptos benfiquistas e do próprio Presidente que tinha um contrato vitalício para lhe oferecer e uma viagem a dois para destinos exóticos como o Médio Oriente (novo Lawrence da Arábia?). Um homem sem escrúpulos e que abandonou todos os que o admiravam e idolatravam, apenas se preocupando com ele próprio. Como retaliação, o exército da “confederação” colocou um mandato de captura com uma recompensa de 15 milhões de euros.

The Ugly Jorge Jesus – Tuco – O Sporting europeu tem deixado muito a desejar. A verdade é que a Liga Europa não pode nunca ser a grande prioridade dos leões para esta temporada, e que o treinador tem apontado – e bem – as “miras” das suas pistolas para o campeonato português. Ainda assim, exibições como a da passada quinta-feira dão um aspecto desajeitado e pouco apresentável a um clube histórico no contexto europeu.

A extremo peruano é uma dor de cabeça para JJ Fonte: Facebook Oficial do Sporting Clube de Portugal
Carrillo também tem direito ao seu remake de Hollywood
Fonte: Sporting CP

Saturday Night Fever (Febre de Sábado à Noite) – André “Travolta” Carrillo é um jovem cheio de swag. Rico, solteiro e cheio de si próprio vive todos os dias na esperança que seja Sábado à noite para ir dançar nas discotecas da moda da noite lisboeta. Apesar do talento que lhe é reconhecido, André acaba por se deixar envolver num mundo que não é o seu, seduzido pelas palavras de dinheiro fácil, fama instantânea e rejeitando o seu passado ou quem fez quase tudo por ele.

Em certos momentos, o jovem dá a entender que a sua cabeça não esquece por completo as suas origens, demonstrando que existe um conflito entre o que é a moralidade e a ilusão, entre o que é o correcto e o incontrolável desejo de alcançar rapidamente o estrelato, sem olhando a meios para o fazer.

Os seus novos “amigos”,  Henrique e Elio, estão sempre “protegendo” a sua galinha dos ovos de ouro, chegando ao ponto de contratar seguranças para que Travolta possa viver descansado, sem ouvir a voz da razão e conseguir fazer o que mais gosta… Dançar ao sábado à noite.

 

Dinner for Schmucks (Jantar de Idiotas) – Vários homens com profissões que vão desde engenheiros, advogados até proprietários de talhos têm um ponto em comum, a arbitragem. A certa altura do enredo, todos as personagens começam a receber caixas negras com convites para jantares em restaurantes caros e entre outras oferendas, nunca se percebendo o objectivo claro por trás da oferta de todas estas caixas.

As autoridades competentes também se revelam incapazes de solucionar o mistério, não pondo em prática as leis que existem nos códigos de Ética da UEFA onde é dito que as ofertas não podem ser superior a um valor de 180 euros e que nunca podem ser objectos de valor claro, mas sim especialidades típicas da região onde o jogo foi disputado ou lembranças do jogo em questão (Galhardetes ou cachecóis).

A trama adensa-se quando um dos Caporegime da organização é confrontado com todas as suspeitas e questionado sobre a verdadeira intenção de tais jantares, acabando por se contradizer e mostrando que há mais para ser dito e colocado em causa. Poderá – e deverá – haver uma sequela deste filme.

Foto de Capa: Sporting CP