A academia do Sporting Clube de Portugal já formou excelentes médios e avançados, sendo que muitos deles atuaram e atuam, inclusive, nas melhores equipas europeias, mas no que toca à zona defensiva são poucos os casos de sucesso. Se fizermos uma análise aos defesas da formação que foram apostas para a equipa principal nos últimos anos, conseguimos constatar que essa aposta tem sido praticamente nula. Mas porque será que isso (não) acontece? Será que o próprio clube não tem confiança nos atletas que forma?

O caso mais gritante tem sido o de Thierry Correia. Sendo um jogador bastante completo e polivalente, a sua aposta concreta tem vindo a ser adiada jogo após jogo e não se percebe o porquê. Contudo, existe um jogador da formação que tem passado despercebido à opinião pública, de seu nome Ivanildo Fernandes. O jovem central tem sido um caso semelhante a Francisco Geraldes, no sentido em que o Sporting reconhece a sua qualidade, mas é sistematicamente emprestado.

Após uma época de bom nível ao serviço do Moreirense, com 26 jogos disputados e um golo apontado, foi chamado para integrar a pré-época dos leões e tudo apontava para que continuasse de leão ao peito. Mas Marcel Keizer, que chegou ao Sporting com a promessa de apostar na “prata” da casa, decidiu não contar com o jogador, sendo posteriormente emprestado aos turcos do Trabzonspor.

Ivanildo Fernandes volta a ser emprestado, desta feita aos turcos do Trabzonspor
Fonte: Moreirense FC

O treinador leonino decidiu apostar no jovem Eduardo Quaresma, de apenas 17 anos (é atualmente um dos maiores talentos da academia de Alcochete, quer pela sua qualidade quer pela sua polivalência), apesar de estar planeada uma aposta muito mais regular na equipa sub-23 que atua na Liga Revelação. Sendo Eduardo Quaresma um jogador tão jovem, seria muito mais seguro e sensato apostar num central com mais experiência, num setor onde os erros se pagam caro e nesse sentido, a aposta em Ivanildo enquadrava-se perfeitamente.

Num passado não muito distante, o Sporting ficou muito mal na fotografia quando decidiu emprestar Merih Demiral, com uma cláusula de compra baixa em comparação com a sua qualidade, porque no espaço de um ano o defesa foi trocando de clube até chegar à Juventus por valores próximos dos 20 milhões de euros. Ora para um clube da dimensão da Juventus oferecer tal quantia por um “dispensável” do plantel leonino, é sinal que o clube errou em não apostar no jogador, que poderia ter tirado muito mais proveito do jogador, quer seja em termos desportivos, quer seja em termos económicos.

Mas como errar é humano, há que aprender com os erros do passado, de forma a que situações desta gravidade não se voltem a repetir. Contudo e olhando para o caso de Ivanildo Fernandes, parece que o clube leonino em nada aprendeu com Merih Demiral e mesmo que o central português não chegue a apresentar o mesmo rendimento que o central turco, a verdade é que as semelhanças são evidentes e os sportinguistas deveriam estar preocupados. O Sporting é atualmente um clube vendedor que necessita das vendas para equilibrar as contas, mas se continuamos a deixar “escapar” talento da formação desta forma, certamente que o caminho para o sucesso será mais longo e atribulado.

Foto de Capa: Bola na Rede

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários