sporting cp cabeçalho 2

Se há coisa de que todos os sportinguistas podem sentir orgulho é, sem dúvida, da nossa formação. Muitas são as provas de que, em Alvalade, se sabem “fazer” jogadores.

João Mário saiu numa dessas “fornadas” e tem vindo a assumir-se como um jogador fulcral em todo o processo tático leonino. É ele a caixa de velocidades do Sporting CP, é ele que marca os ritmos do jogo e é incrível a quase leviandade com que trata a bola.

Em 2004 veio para o Sporting CP, após uma passagem de dois anos pelo FC Porto e por cá terminou a sua formação com uma passagem, por empréstimo, pelo Vitória Setúbal.

Foi nessa época em que rodou ao mais alto nível que despertou a atenção não só dos “leões” como de todos os que gostam de futebol. É um verdadeiro cérebro dentro de campo, um atleta formidável e com um toque de bola e elegância que faz lembrar os bons velhos tempos de Pedro Barbosa ou até mesmo de Rui Costa.

Anúncio Publicitário

Este João que é (Super) Mário reúne todas as condições para jogar em qualquer grande clube europeu, ombreando com os melhores médios da atualidade.

Para já, contamos com toda a sua arte e engenho para ajudar o Sporting CP a alcançar o tão almejado titulo de campeão nacional.

Alvalade tem em João Mário mais uma pérola da formação Fonte: Sporting CP
Alvalade tem em João Mário mais uma pérola da formação
Fonte: Sporting CP

Importa destacar os restantes companheiros de equipa que sustentam o seu crescimento e que são parte integrante do fantástico desempenho com que nas ultimas épocas tem brindado os adeptos leoninos.

Com a chegada de Jorge Jesus, tornou-se num jogador mais completo, não se limita a jogar na faixa lateral (até porque seria um desperdício ter um jogador da sua craveira colado aos flancos), ajuda a construir e a destruir jogo, luta, corre, corta, remata e passa.

Na última vitória fora, frente ao FC Paços de Ferreira, protagonizou duas assistências para golo, evidenciando uma capacidade acima da média de conduzir a bola em velocidade, técnica irrepreensível e visão de jogo que, juntando a um remate potente, o torna um dos melhores médios portugueses.

Às páginas tantas, a Academia de Alcochete, conhecida e reconhecida mundialmente, ligou novamente o “forno” que produz médios, que há demasiado tempo estava inativo.

Hoje, podemos afirmar que, para além de extremos criativos, o Sporting CP tem um meio campo que causa inveja a grandes equipas, que nos faz acreditar para além do sonho e que, acima de tudo, nos enche o peito de orgulho!

Quanto ao “Super Mário”, vai ser impreterível na longa caminhada que será esta época, e, se com 23 anos já joga tanto à bola, parece-me que o céu é o limite.

 

Artigo de Rúben Nunes, redator do Sporting CP

Foto de Capa: Sporting CP