João Palhinha, atualmente, está ao serviço da seleção nacional. É um dos jogadores mais valiosos do Sporting CP, sendo um dos mais cobiçados pelo mercado internacional.

João Palhinha é médio defensivo e tem 25 anos, nunca foi visto como uma “grande promessa”, mas o trabalho levou-o a tornar-se um dos 26 melhores jogadores nacionais que estão presentes no Euro 2020. Palhinha começou a sua formação no Alta de Lisboa, depois foi para o Sacavenense, até ser contratado pelo Sporting CP.

Como profissional, jogou pouco no Sporting CP, numa fase mais inicial da sua carreira. Tendo passado por empréstimos como: Moreirense FC, Belenenses SAD e SC Braga, clube em que podemos dizer que deu o seu grande salto qualitativo futebolístico e onde “explodiu” para o “mundo do futebol”.

Para chegar a este status, já numa fase onde os jogadores raramente dão o salto. João Palhinha passou por inúmeras dificuldades e por vários percalços na sua carreira desportiva para chegar onde chegou, nos dias de hoje. Mas foram estes percalços que o levaram a evoluir e o que levaram a tornar-se um dos indiscutíveis do Sporting CP campeão nacional, após 19 anos sem erguer o “caneco”.

Anúncio Publicitário
Durante a estadia em Braga, João Palhinha apontou o tento solitário diante do SL Benfica
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Se calhar, não seria o mesmo jogador, se não tivesse passado por inúmeros empréstimos: como ao Moreirense e ao Belenenses, se não tivesse sido “queimado” numa conferência por Jorge Jesus, na altura técnico do Sporting CP, após um jogo menos conseguido da sua parte contra o FC Porto em que, segundo JJ, João Palhinha “não levou o guião certo”, se não tivesse presente nas invasões de Alcochete, se não fosse “mandado embora” para o SC Braga, mesmo querendo ficar no clube e, por fim, se não fizesse parte das contas para o início desta época no Sporting CP, não fazendo parte do lote de jogadores para o estágio de pré-temporada.

Estas dificuldades, a meu ver, transformaram e conduziram à evolução futebolística de João Palhinha. Mesmo passando por estes episódios todos, o camisola seis nunca desistiu e continuou a lutar pelo seu sonho: o de jogar pelo clube verde e branco.

E por isto tudo, os sportinguistas admiram Palhinha e veem-no não só como um líder do balneário, mas também como um dos grandes jogadores da última década, como um símbolo da conquista do título e uma referência a seguir pelos jovens que queiram ser jogadores, não só pelo Sporting CP, mas também ao serviço de outros clubes.

Na presente temporada, João Palhinha foi imprescindível para a conquista do título nacional
Fonte: Isabel Silva / Bola na Rede

João Palhinha – segundo os sportinguistas – é um jogador que todos deviam seguir, um exemplo de alguém trabalhador, que ama o clube acima de qualquer coisa (exemplo disso foram as já referidas invasões a Alcochete, que levaram à rescisão de vários jogadores nucleares da equipa, muitos deles provenientes da academia de Alcochete, como: William Carvalho, Rui Patrício, Gelson Martins, Daniel Podence e Rafael Leão). Palhinha foi um dos que ficou, recusou rescindir contrato, mesmo com pressões de empresários, amigos e familiares, Palhinha quis ficar, porque, segundo o mesmo, “um leão não foge”.

Esta frase diz muito do caráter da pessoa, mas também do amor que sente pelo clube, o que levou ao respeito de inúmeros adeptos do Sporting, que deixaram de olhar só para a sua qualidade futebolística, mas passaram-no a olhar enquanto alguém representa os adeptos e que, após a maior crise do clube, não virou a cara à luta.

Para concluir, João Palhinha é um jogador que tem a minha admiração, não só pela sua qualidade futebolística, mas pelos valores que o mesmo traz. Pessoalmente, espero que fique durante muitos no clube porque, nos dias de hoje, é difícil encontrar jogadores como o número seis leonino: um grande jogador, líder que carrega em si um conjunto de valores difíceis de encontrar.

Pode-se substituir a qualidade futebolística, mas as qualidades enquanto pessoa são difíceis de encontrar. E sendo o Sporting CP um clube formador, é importante ter figuras que carregam o lema do clube: o esforço, a dedicação, a devoção e a glória.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome