Ivaylo Stoimenov Iordanov, uma das maiores estrelas da Bulgária, um ex-capitão do Sporting, um grande campeão.

Iordanov é uma das figuras incontornáveis do futebol búlgaro, a par de Hristo Stoichkov e de Krassimir Balakov, que também vestiu a camisola verde e branca. Foi no seu país natal que deu os seus primeiros passos no futebol, ao serviço do Rilski Sportist, onde esteve três temporadas. Mas foi com a camisola do Lokomotiv Gorna que se destacou, tendo sido o melhor marcador da liga búlgara.

“Iorda” chega a Alvalade na época de 91/92, durante dez temporadas de leão ao peito, realizou 222 jogos, onde marcou setenta golos. Nesse período, Iordanov venceu um campeonato nacional, uma Taça de Portugal e uma Supertaça. Além do instinto matador do então número nove leonino, da sua qualidade técnica, dos dois golos na final da Taça de Portugal frente ao Marítimo em 1995, ficará sempre o exemplo de superação.

Além dos seus feitos com a camisola do Sporting, pela seleção nacional fez cinquenta jogos e marcou três golos. Iordanov é um dos heróis búlgaros, que conquistaram o quarto lugar no Campeonato do Mundo de 1994. O capitão leonino participou ainda no Euro 1996 e no Mundial 98.

Anúncio Publicitário
Iordanov foi um dos maiores nomes do Sporting na década de 90
Fonte: Super Sporting

Iordanov, hoje com cinquenta anos, é um exemplo para todos os atletas, com vários factos marcantes na sua vida. O primeiro foi em 1995, quando teve um acidente de viação na Bulgária, tendo fraturado a coluna, mas regressou aos relvados três meses depois, numa recuperação de leão.

Mas em 1997, o internacional búlgaro, Iordanov, vive provavelmente o momento mais marcante na sua carreira. Aos 29 anos, é-lhe diagnosticada esclerose múltipla, em causa poderia estar a sua carreira. No entanto, “Iorda” foi mais uma vez um leão, lutou e conseguiu estar na fase final do Campeonato do Mundo 1998, onde realizou dois jogos com a camisola número cinco. Para os sportinguistas, ficará para sempre aquele momento em que Iordanov colocou o cachecol do Sporting, no leão da estátua do Marquês de Pombal, durante os festejos. Esse momento foi muito marcante, o Sporting havia conquistado o título nacional dezoito anos depois, com o contributo de Iordanov, tendo marcado um golo em quinze jogos na época 1999/2000.

Iordanov nunca será esquecido pelos sportinguistas, ficará na história como o primeiro estrangeiro a tornar-se capitão de equipa. Um verdadeiro leão, dentro e fora das quatro linhas, com uma história e uma carreira de superação. Mas mesmo longe, um grande sportinguista, que continua a sofrer pelo clube de Alvalade. Obrigado “Iorda”!

Foto de Capa: amorsporting.com