Infelizmente, a seleção portuguesa de sub-20 não foi além da fase de grupos do Campeonato do Mundo que decorreu na Polónia. Ainda assim, importa olhar um pouco para a prestação dos atletas do Sporting CP na competição.

Primeiramente, é preciso escrever, e não digo mentira nenhuma, que Portugal não teve uma boa prestação. Curiosamente, o único jogo que venceu foi contra a Coreia do Sul, equipa que acabaria por chegar à final, sendo derrotada pela Ucrânia por 3-1. A equipa orientada por Hélio Sousa não soube aproveitar a mina de talentos que tinha à disposição. O futebol praticado era previsível, maioritariamente das vezes focado para as laterais e com cruzamentos para a área, com pouco aproveitamento do corredor central.

Miguel Luís foi o jogador leonino que mais tempo atuou. Formou, nos seus dois jogos, o tridente de meio-campo, juntamente com Florentino e Gedson. Teve uma prestação cinzenta em ambos os jogos, onde nunca demonstrou qualidades que merecessem a titularidade. Todos sabemos que o jovem médio é um jogador de equilíbrios, que nunca aparece muito no jogo, deixando os seus colegas talentosos brilhar, mas a verdade é que não fez uma única ação de registo. Contudo, considero que Miguel Luís depende muito da performance da equipa onde se insere. Se a equipa estiver bem, o jogador estará bem. Neste caso, a seleção esteve mal, e o jovem médio não se conseguiu destacar.

O jovem médio foi o leão mais utilizado por Hélio Sousa
Fonte: Sporting CP

Therry Correia alinhou apenas no último jogo, frente à África do Sul, que daria empate e eliminação da competição. Não realizou um mau jogo, ainda que não tenha sido também fulgurante nas suas ações. Ainda assim, penso que é um jogador que Keizer deve manter debaixo de olho. Numa altura em que se parece viver uma crise na lateral direita do clube, pode estar na própria Academia de Alcochete uma das soluções para este problema.

De mencionar ainda Luís Maximiliano, que não realizou qualquer minuto na competição, mas que ficou a saber que, em princípio, será o número 2 da baliza leonina na época que se avizinha. Isto demonstra bem a confiança que a estrutura do Sporting CP tem no seu potencial, até porque há já alguns anos tem vindo a treinar com a equipa sénior dos leões.

Concluindo, nenhum dos jogadores da cantera leonina se destacou, mas o mesmo se pode dizer de praticamente todos os jogadores convocados por Hélio Sousa. Foi uma prestação pobre de Portugal, a quem se exigia muito mais do que aquilo que foi feito. Esperemos que sejam tiradas as devidas ilações e se procure melhorar. Até porque perder também faz parte da formação. Esta geração poderá ter muito futuro, disso não há dúvidas. É aguardar.

Foto de Capa: Sporting CP

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários