Marcel Keiser foi, esta sexta-feira, oficializado como técnico principal do Sporting Clube de Portugal. O holandês terminou então o seu vínculo contratual com o Al Jazira, e, após ter deixado o clube em segundo lugar a dois pontos do líder Sharjah FC, rumou a Alvalade.

Após despedir José Peseiro, Varandas optou por um técnico ainda sem provas dadas e sem um currículo digno de um grande como o Sporting Clube de Portugal. Duas semanas após Varandas ter afirmado que “o Sporting tem dinheiro para um bom treinador”, é completamente incompreensível o porquê de a escolha ter recaído no holandês de 49 anos.

Analisemos então o historial de Marcel Keiser enquanto técnico principal. O holandês pautou quase toda a carreira pelo campeonato holandês e por resultados negativos. O técnico lançou a sua carreira na segunda divisão holandesa, comandado a equipa do Telstar. No período de duas épocas, o treinador, conhecido por apostar nas camadas jovens dos clubes , comandou a equipa durante 68 jogos e somou apenas 20 vitórias. Acabou por rumar FC Emmen, também da segunda divisão, onde em 25 jogos acabou por conquistar 12 vitórias.

Será Keizer capaz de meter os adeptos leoninos a sorrir?
Fonte: Al Jazira Club

Apesar de não ter nunca conquistado resultados por aí além, o SC Cambuur nomeou mesmo Keiser para salvar a equipa da despromoção. O objetivo foi redondamente falhado (oito derrotas e apenas uma vitória em onze jogos), mas ainda assim surgiu a oportunidade de treinar a equipa B do Ajax. Foi então na equipa secundária dos homens de Amsterdão que o holandês foi finalmente feliz. Utilizando quase na exclusividade jogadores jovens, o técnico conseguiu mesmo aplicar um futebol atrativo e ofensivo, algo que lhe é muito característico.  A equipa B do Ajax terminou mesmo a época em segundo lugar e Keiser rumou mesmo à equipa principal dos holandeses, substituindo Peter Bosz.

Porém, a equipa principal do Ajax acabou mesmo por se tornar no maior falhanço de Marcel Keiser. A passagem pelo principal clube holandês foi escassa, durou apenas 5 meses (de julho a dezembro), e a eliminação nos oitavos de final da Taça Holandesa foi a gota de água no mau trabalho do técnico.

Despedido em dezembro de 2017, o treinador só em junho de 2018 voltou ao ativo e só nos Emirados Árabes Unidos. Keiser rumou ao Al Jazira e, em nove jogos, somou 5 vitórias e 4 empates.

Já muitos entendidos e conhecedores do trabalho de Keiser já analisaram a decisão de Varandas e as opiniões são quase unânimes: um treinador de aposta nos jovens, de futebol ofensivo, mas que demora muito tempo a aplicar as suas ideias. Porém, (quase) todos dizem que é uma aposta de muito risco e num momento tão frágil e delicado como aquele que o Sporting vive será que a escolha Keiser é uma opção válida e correta?

Só por curiosidade, lembra-se da última vez que o Sporting contratou um treinador ao Al Jazira? Nós relembramos: foi em 2012 e o técnico em questão foi o belga Frank Vercauteren. Todos nos lembramos de como correu e, enfim, está tudo dito.

Foto de Capa: Al Jazira Club

Comentários