milnovezeroseis

Caríssimo leitor.

Uma semana de jogo grande é um acontecimento bastante peculiar na vida de um adepto da bola. Fazem-se prognósticos, deitam-se sortes sobre quem irá estar em plano de destaque, indaga-se sobre qual será o melhor sítio para ver o grande jogo, enfim, é feita uma série de análises concisas tendo em vista um só objectivo – ter o deleito de ver a equipa predilecta vencer. Neste sentido, adeptos de Porto e Sporting têm no próximo domingo, o privilégio de poder assistir àquele que, até ao momento, se presume ser o jogo-cartaz da Liga Portuguesa. Mas nem sempre assim o foi.
A deslocação à cidade do Porto para defrontar a equipa azul-branca é tradicionalmente sinónimo de dificuldades para os leões. Os campeões nacionais são um colectivo particularmente difícil de vencer, situação acrescida em jogos no Dragão. Os últimos confrontos ante o Sporting são paradigmáticos desta realidade, onde os verde e brancos apenas conseguiram uma vitória nos últimos quinze anos. Coube a Rodrigo Tello quebrar o enguiço e de livre assinou um golo memorável. Corria o ano de 2007. Recordo-me dos festejos efusivos dos “camaradas” leoninos com quem vi o jogo. Na altura senti que aquele golo colocaria o Sporting numa cavalgada rumo ao título. Infelizmente, enganei-me. O título acabaria por resvalar para o Futebol Clube do Porto na derradeira jornada.

O clube de Alvalade está em pleno processo de rejuvenescimento. Para trás ficaram sucessivos anos de insucessos desportivos e má-gestão financeira, que afectaram a espectacularidade de um Porto-Sporting. Nas últimas épocas, o encontro entre os rivais era visto como um jogo quase banal. O sentimento com que os adeptos de parte a parte, encaravam a partida era corriqueiro. Neste sentido, o jogo de amanhã traz um ingrediente novo à “caldeirada” do Clássico. Os leões figuram-se uma equipa hábil de defrontar o Futebol Clube do Porto “olhos nos olhos”, como há muito não acontecia.
Leonardo Jardim e Paulo Fonseca terão pela frente uma tarefa árdua. Ambos os colectivos apresentam níveis de qualidade estonteantes. Se por lado temos o inevitável Fredy “El avioncito” Montero, do outro figura Jackson Martinez. E os confrontos directos não se regem à posição de ponta de lança. Um pouco por todo o terreno táctico encontramos jogadores de qualidades idêntica – William Carvalho-Fernando; Rui Patrício-Helton e ainda Adrien-Lucho, por exemplo.
Os dados estão lançados e os prognósticos ditados. Resta esperar pelas 19h45 e desfrutar daquilo que se especula ser um belo jogo de futebol. Nós, aficionados, aguardamos muito golos e uma vitória leonina convincente. Força, rapazes!

Comentários