Um momento, de facto, verde e branco. No dia 15 de março de 2012 o Sporting foi a Inglaterra disputar a segunda mão dos oitavos de final da Liga Europa. Depois de terem batido o Manchester City na primeira mão em Alvalade com um golo de Xandão, os leões defrontaram os citizens na derradeira partida da eliminatória.

Enquanto Sá Pinto escolheu Rui Patrício, Xandão, Daniel Carriço, Polga, Insúa, Schaars, Pereirinha, Izmaylov, M. Fernández, Capel e Wolfswinkel, Roberto Mancini optou por Joe Hart, Richards, Savic, Touré, Kolarov, Pizarro, Adam Johnson, Yaya Touré, David Silva, Balotelli e Aguero. Duas equipas muito distintas, mas que mesmo assim proporcionaram um excelente espetáculo de futebol.

Com um penalti que ficou por assinalar a seu favor, os homens de Sá Pinto sempre se mostraram muito concentrados, coesos defensivamente e letais no ataque. À passagem da meia hora de jogo o Sporting colocou-se na frente do marcador (e de que forma!). Matigol, na cobrança de um livre direto, atirou forte e colocado. Sem dar hipóteses ao guardião, o médio chileno levou os milhares de adeptos sportinguistas presentes no Etihad.

Pouco depois, aos 40 minutos de jogo, foi a vez de Wolfswinkel ferir os homens de Mancini. Aproveitando um erro de Kolarov, Marat Izmailov viu o avançado holandês à ‘boca da baliza’ e cruzou tenso. Após o cruzamento do russo, o ponta de lança foi exímio e aumentou a vantagem no marcador.

Ao intervalo, o sonho parecia já uma realidade e os milhões de sportinguistas festejavam todos os segundos daquela eliminatória. O Sporting era um claro vencedor e soube travar todos os ímpetos ofensivos dos homens de Mancini.

Anúncio Publicitário

Contudo, a segunda parte não correu de feição aos homens de Sá Pinto. À passagem da hora de jogo, Touré desmarcou Aguero com um passe soberbo e o avançado argentino, letal e após uma boa receção, atirou a contar, reduzindo assim a vantagem dos leões.

Quinze minutos depois, e já com Jeffren, Renato Neto e Carillo em campo, Balotelli empatou a partida. Após uma falta cometida por Renato Nato já na área, o italiano enganou Rui Patrício e fez o segundo dos homens de Inglaterra. Logo de seguida, Pereirinha viveu um momento arrepiante. Após um choque com o Edin Dzeco, o ala português caiu e deslocou o ombro. Com as três substituições já efetuadas, Pereirinha, hercúleo, jogou o resto da partida bastante condicionado.

O City renasceu com o empate e a nove minutos do fim Aguero bisou na partida: após um canto batido por Kolarov, Dzeco desviou ao primeiro poste e o avançado argentino, completamente solto de marcação, colocou os citizens pela primeira vez na frente do marcador.

O Sporting ainda sofreu muito até ao final e a prova disso momento é o último lance da partida. Já aos 94 minutos, e apenas a um golo de ficar na frente da eliminatória, Joe Hart (sim, o guarda redes!) subiu à área e aproveitando um cruzamento de De Jong cabeceou para uma gigante intervenção de Rui Patrício. Os pensamentos insidiam todos no mesmo: só mesmo o Sporting para ser eliminado graças a um golo do guarda-redes adversário. Porém, a sorte esteve do nosso lado e o destino acabou mesmo por sorrir aos leões.

Foto de Capa: Sporting CP