Nuno Santos é um dos jogadores do Sporting CP que tem estado em melhor forma desde o início do campeonato. O extremo português de 25 anos já soma quatro golos marcados e seis assistências, em nove jogos disputados ao serviço dos leões. Face aos moldes financeiros incluídos no negócio e ao seu historial de lesões, a contratação de Nuno Santos chegou a gerar alguma contestação por parte de alguns adeptos leoninos.

O extremo português de 25 anos foi o sexto reforço dos leões para a temporada de 2020/2021. Oriundo do Rio Ave FC, Nuno Santos chegou ao Sporting CP a troco de Gelson Dala e do médio Francisco Geraldes, a cedência a título definitivo, ainda que os leões salvaguardassem os seus direitos com percentuais de futuras transferências.

As lesões que teve na sua carreira vieram atrasar o seu desenvolvimento. Nuno Santos podia muito bem, aos 25 anos, estar a jogar noutros níveis periféricos. Demonstrou todo o seu profissionalismo, autodeterminação e capacidade humana de superação na forma como enfrentou as adversidades provocadas pelas lesões durante o seu percurso de formação.

Neste momento, é considerado como uma das peças-chave do Sporting CP de Rúben Amorim. Um jogador que tem aparecido um pouco por todo o campo, contrariando a ideia de que apenas atua na ala, que é magnífico na decisão, veio acrescentar ainda mais versatilidade e soluções a Rúben Amorim.

Anúncio Publicitário
Nuno Santos assume-se, para já, como um dos intocáveis do esquema tático desenhado por Rúben Amorim
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Nuno Santos tem sido uma agradável surpresa desde o início desta época ao serviço dos leões. Um jogador de nervo, com chegada à área, olho na baliza e com uma qualidade de passe majestosa. Caso consiga manter a sua condição física, continuará a ser, sem sombra para dúvidas, uma das principais figuras do Sporting CP. Tal como aconteceu com Pedro Gonçalves, creio que Nuno Santos é um jogador que tem vindo a surpreender – e de que maneira – pela positiva.

Sendo um elemento que atua principalmente na ala esquerda, acredito que havia a convicção de que não assumiria um papel principal no 3-4-3 de Rúben Amorim, na medida em que a sua chegada ao clube combinou com a explosão (embora se tenha revelado momentânea) de Jovane Cabral. No entanto, alcançou a desejada titularidade na equipa e tem vindo a revelar ser uma aposta segura para o treinador dos leões.

O papel que Nuno Santos tem desempenhado, e que tem deliciado os adeptos leoninos, traduz-se na simplicidade de ações daquilo que é fundamental no futebol ofensivo: audácia nos processos de profundidade, verticalidade e inteligência no preenchimento dos espaços. O extremo português de 25 anos é, agora, um dos principais expoentes do ataque do Sporting CP.

Artigo revisto por Mariana Plácido

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome