porta10

Tal como ocorria nos serões palacianos da idade média, ontem tivemos a oportunidade de assistir à actuação de um bobo no horário nobre da televisão portuguesa. Mas, ao contrário do que acontecia há séculos atrás, este “palhaço” não era inteligente ou sagaz como os seus antigos colegas, antes pelo contrário.

De estatura pequena e cabelo grisalho, inspirado talvez em Triboulet, a verborreia contínua que apresentou tinha todos os princípios básicos de uma tragicomédia. Alguém que se mostrou inútil, incapaz, e que levou o Sporting Clube de Portugal ao ponto mais baixo da sua história, não só desportivamente mas em todos os prismas possíveis; conseguia tornar tudo isso num mundo perfeito de gestão, tornando o seu mandato algo brilhante.

A necessidade urgente de um internamento psiquiátrico passou-me pela cabeça ontem: claramente o Eng.Godinho (ler Engodinho) Lopes estaria a ter acessos de loucura, de alguém que vive numa realidade paralela e num constante ilogismo. Dizer que a recuperação financeira e desportiva a ele se deve é algo que devia dar direito a um colete de forças. O homem que quase sozinho destruiu o que levou mais de um século a criar tinha de estar senil para ter aquele discurso.

Vejamos: sobre Izmailov o senhor Bobo referiu que os critérios que levaram à renovação de contrato com o russo foram racionais, uma vez que o jogador iria ao Euro-2012… O que não referiu foi que o jogador jogou apenas 20 minutos nessa mesma competição, 11 no jogo frente à Polónia e 9 frente à Grécia. Tendo em conta que a renovação foi de 2,5 milhões de euros por época, cada minuto em campo no Euro 2012 custou ao Sporting 125 mil euros! Um génio louco, mas um génio!

izmailov
“Punchline” ou loucura?
Fonte: thumbs.web.sapo.io/
Anúncio Publicitário

Voltei a pensar em mandar a ambulância aos estúdios da RTP; aquele senhor claramente estava a ter um ataque de alucinações, mas depois lembrei-me dos bobos da corte… Acalmei-me, pousei o telefone e assisti ao espectáculo de “Sit-down Comedy”.

O tema seguinte foi a excelente caminhada do Sporting durante o seu mandato, o 3º lugar no campeonato (o que durante os anos do Projecto Roquette era quase um título), a meia-final da Liga Europa ou a final da Taça de Portugal, brilhantemente perdida frente a uma medíocre Académica. Também referiu o facto de a equipa B ir no terceiro treinador nesta época, algo que claramente não aconteceria no seu mandato; que o digam Sá Pinto, Oceano, Vercauteren ou Jesualdo!

Infelizmente, o espectáculo gratuito (muito obrigado, RTP, pelo serviço público) estava perto do fim, o que me deixou com um misto de sensações. Se por um lado estava deliciado com a capacidade que aquele Bobo tinha de me fazer rir, por outro sentia vergonha alheia e preocupação pela saúde mental daquele senhor.

Optimista como sou, acho que este senhor claramente devia largar a Engenharia Civil e dedicar-se ao mundo da comédia. Adeus Bruno Nogueira ou Chris Rock, o Eng.Godinho está aqui para ficar!

Comentários