sporting cp cabeçalho 1

A época do futsal ainda não está próxima do seu início, contudo a polémica está lançada. Mais uma vez, os principais protagonistas são o Sporting CP e o SL Benfica.

Desta vez, é um projeto que está em vista para alterar a regulamentação em relação ao número de estrangeiros que podem ser utilizados em jogos oficiais das competições nacionais. O limite é de cinco jogadores estrangeiros por jogo. O que é “esquisito” aqui é a alteração do castigo aplicado. Anteriormente, já havia um limite de estrangeiros, que era punido através de multas. O Sporting tentou, há duas épocas atrás, impor uma penalização mais forte para as infrações desta regra, contudo a Federação rejeitou a ideia. O Benfica estava declaradamente contra, tendo em conta a constituição do seu plantel e os jogadores que pretendia contratar, na sua maioria estrangeiros.

Se isto não era já suficientemente suspeito, juntemos o que querem fazer na próxima temporada. O Sporting movimentou-se no sentido de contratar mais jogadores estrangeiros de renome, depois de já ter investido em Fortino, Cavinato e Alex Merlim em 2015/16. O objetivo dos “leões”, além de renovar o título nacional, será conquistar a UEFA Futsal Cup, tentando alcançar este título europeu pela primeira vez na sua história, a segunda na história portuguesa, depois do sucesso do Benfica há algumas épocas atrás.

Léo, vindo do Kairat Almaty, é uma das novidades do Sporting 2016/17 Fonte: Sporting Clube de Portugal
Léo, vindo do Kairat Almaty, é uma das novidades do Sporting 2016/17
Fonte: Sporting Clube de Portugal

Porém, para surpresa dos mais ingénuos e para confirmação daqueles que desconfiam de tudo o que mexe nos poderes da competição desportiva portuguesa, a Federação vai impor este ano a possibilidade de perda de pontos como penalização para as equipas que apresentem mais de cinco estrangeiros nas fichas de cada jogo. A Federação volta a estar do lado do Benfica, que quer voltar a erguer o titulo nacional e, depois do permanente “choradinho” de Joel Rocha durante os jogos das finais, usa este argumento para tentar combater o seu arquirrival.

Depois de alguns episódios vergonhosamente escondidos nas últimas temporadas, no que ao futebol diz respeito, os órgãos decisores do desporto português voltam a assumir uma posição claramente “encarnada”, desta vez com tudo a ser feito “às claras”. Mudam de decisão com apenas dois anos de diferença, sempre com a opinião corroborada pelo clube de Luz.

Ainda assim, o Sporting continua a contratar jogadores reconhecidos internacionalmente, com o regresso de Deo a ser uma das grandes notícias. Penso que os “leões” podem construir uma equipa candidata a lutar pelo título europeu e favorita a revalidar as competições nacionais que arrecadou em 2016/17.

Foto de capa: Sporting Clube de Portugal

Comentários