sporting cp cabeçalho 2

Já em outros artigos esclareci a minha posição relativamente ao meu apoio incondicional às equipas portuguesas nas competições europeias e acho que todo o português devia fazê-lo. Fiquei feliz pelo apuramento do SC Braga e do SL Benfica, e espero que tanto o Shakhtar como o Bayern sejam as próximas vítimas. No entanto, após a grande vitória do SC Braga sobre o Fenerbahce, começaram a chover de novo as piadas clubísticas e o azedume da rivalidade.

Em vez de se aplaudir a equipa bracarense, pelo contrário, assobia-se àqueles que não jogaram. O problema é que quem leva este tipo de rivalidades ao extremo do irracional corre sempre o risco de parecer estúpido e de expor a sua própria ignorância.

Os quatro golos que ditaram a vitória do SC Braga sobre a equipa turca ditaram também uma das frases mais ignorantes do futebol português. “O único Sporting que representa Portugal é o Sporting de Braga”, afirmavam alguns adeptos benfiquistas nas redes sociais, adeptos esses que como se sabe são tremendamente simpatizantes do SC Braga. Pelo menos quando lhes convém. Ora aqui está toda a ignorância exposta em nome do clubismo, porque dizer que o Sporting CP é um clube que não representa o seu país é afirmar de facto toda a sua ignorância enquanto ser potencialmente racional. Basta olharmos para a selecção portuguesa.

Claro que o intuito da piada era relativo às competições europeias, tudo bem, mas a língua portuguesa não é feita para bons entendedores, e quando se diz que o Sporting CP não representa Portugal não se está a fazer apenas uma afirmação triste; está-se a menosprezar e desrespeitar o clube que forma os melhores jogadores nacionais e dos melhores do Mundo e que mais jogadores dá à selecção portuguesa. Porque, mesmo sendo uma piada, é uma mentira sem fundamento.

Anúncio Publicitário
 O Sporting CP continuará a fornecer os melhores talentos para a selecção A, Tobias e Ruben são apenas dois de muitos Fonte: Sporting CP
O Sporting CP continuará a fornecer os melhores talentos para a selecção A. Tobias e Ruben são apenas dois de muitos
Fonte: Sporting CP

Os jogos de preparação contra a Bulgária e contra a Bélgica deixaram, penso eu, bem claro que não existe selecção de qualidade sem evidenciar os jogadores do Sporting. Se Paulo Bento já tinha dado tudo como seleccionador, também o futebol que a equipa praticava ao comando de Fernando Santos não me tinha convencido. No entanto, a primeira parte com a Bélgica foi composta pelos melhores 45 minutos que vi a selecção portuguesa fazer nos últimos tempos, e para isso bastou utilizar aqueles que têm de estar indiscutivelmente no meio campo titular, Adrien e João Mário. Dou o benefício da dúvida perante a opção entre William e Danilo porque são os dois muito equivalentes, mas o meio campo tem de ser sportinguista para conseguirmos ter uma selecção segura.

Isto porque na selecção portuguesa as características de Adrien só podem ser equiparadas às de Renato Sanches, mas o jovem talento benfiquista ainda vai ter de esperar, trabalhar, evoluir e amadurecer para conseguir dar ao jogo aquilo que Adrien dá. João Mário é simplesmente incomparável.