O mês de setembro tem sido marcado pelo início do trabalho em várias modalidades de pavilhão. Algumas, porém, só iniciam oficialmente a temporada em outubro – caso do voleibol, do basquetebol e do hóquei-em-patins. No caso do hóquei, este sábado (14/09), teremos a equipa campeã da europa a disputar o Troféu Stromp no Pavilhão João Rocha, diante da formação da AD Sanjoanense e, no domingo, a equipa feminina de seniores apresentar-se-á aos sócios diante da equipa do Gijón. Dose dupla para os sportinguistas amantes da modalidade.

Das equipas que já iniciaram oficialmente a temporada, o Sporting, mais uma vez, colocou o Leão a rugir bem alto. É caso para dizer que o Leão contra-ataca! Começo pelo futsal. Os leões de Nuno Dias disputaram e venceram categoricamente a Supertaça diante do SL Benfica por seis bolas a duas. Sim, leu bem: seis bolas a duas. A formação verde e branca entrou determinada em fazer estragos, e levou de vencida a formação encarnada que esteve adormecida praticamente durante todo o jogo.

Foi um leão magoado, certamente pelo “roubo” do título nacional na época transata, que esteve na origem do vendaval leonino. O pivot brasileiro Rocha foi um dos jogadores mais importantes na formação sportinguista e promete dar que falar esta época. Trata-se de um jogador que alia excelentes qualidades técnicas às físicas. Neste particular, o futsalista “guardou” a bola em vários momentos em que o Benfica queria dar um ar da sua graça, pisando o esférico num gesto que lhe é característico enquanto permitia com isso que o Sporting respirasse e se organizasse na transição ofensiva. Rocha deu, por isso, mais músculo a este Leão campeão europeu.

Os reforços Paulinho (ex-Fundão) e Taynan da Silva (ex-Kairat Almaty) apareceram também ao seu melhor nível, embora já tenham certamente percebido que terão que lutar muito para segurar um lugar no plantel do Sporting.

Conquistada a Supertaça, os Leões iniciaram a Liga Placard diante do Portimonense, uma formação estreante no principal escalão da modalidade. Mais uma vitória dos Leões em pleno João Rocha por oito bolas a zero. O resultado foi, porém, um pouco exagerado, pois os algarvios chegaram mesmo na primeira parte a criar alguns calafrios a Guitta. Mas, afinal, eram apenas ventos tímidos vindos do Algarve… A última jornada disputada fez com que a formação de Nuno Dias visitasse o Belenenses no pavilhão Acácio Rosa e, em mais um vendaval de golos, o Sporting derrotou a formação caseira por dez bolas a uma. Isto promete.

O andebol iniciou também a sua época desportiva. Depois das vitórias diante do Boa-Hora na primeira jornada por 23-29, do ADA Maia/ISMAI na segunda jornada no João Rocha por 38-24, a formação comandada por Thierry Anti deslocou-se ao Pavilhão da Luz e levou de vencida a formação comandada da casa por um brilhante 28-30. A vitória diante do SL Benfica foi alcançada nos instantes finais da partida, com o cubano Pedro Valdez a marcar o tento que fechou o resultado final.

Esta vitória teve, por isso, um sabor especial. Seguiu-se o jogo da quarta jornada do campeonato, desta vez no João Rocha, diante de uma formação clássica na modalidade em Portugal: o ABC de Braga. Mais uma vitória para a formação do francês Anti por 30-26. No seu português ainda bastante “tosco”, o experiente treinador francês “puxou as orelhas” na flash da Sporting TV, referindo que na segunda parte, pura e simplesmente, o Sporting perdeu o jogo. Palavras duras do timoneiro dos Leões que deixam uma mensagem inequívoca para o balneário: ninguém pode descansar à sombra da bananeira.

O espanhol Jesé poderá aproveitar a ausência de Luiz Phillipe do jogo diante do Boavista provando a todos que está em Alvalade para vingar
Fonte: Sporting CP

Gostei de ver a entrevista, em jeito de conversa, ao nosso treinador de basquetebol, Luís Magalhães, na Sporting TV. Parece-me ser um homem sensato, maduro e esclarecido, fazendo jus ao seu passado de títulos por seleções e clubes por onde passou. Certamente que Magalhães repetirá, já esta temporada, a conquista de títulos, enriquecendo o museu leonino numa modalidade que este ano regressa ao Universo do Leão, após vinte e quatro anos de interregno.

Finalmente, a equipa sénior de futebol masculino, viu chegar três reforços para o ataque no último dia do fecho do mercado de transferências: o espanhol Jése Rodriguez, de 26 anos, que chega por empréstimo do Paris Saint-Germain; Yannick Bolasie, congolês, 30 anos, que atuava nos belgas do Anderlecht por empréstimo do Everton e que chega na mesma condição a Alvalade; e, finalmente, Fernando, de 20 anos, brasileiro, que atuava no Shakhtar Donetsk.

Um tridente ofensivo que chega para compensar ou remendar aquele que mais golos deu ao Reino do Leão nos últimos tempos: Bas Dost. Conseguirão, os três juntos, pelo menos disfarçar a marca indisfarçável de Dost no Sporting? A ver vamos, mas esse caminho poderá já começar a ser traçado no Estádio do Bessa no próximo domingo, num jogo em que, devido à lesão de Luiz Philippe no treino da passada quarta-feira, não teremos qualquer ponta-de-lança disponível. A equipa terá, por isso, no plano ofensivo, que unir esforços para fazer os golos que imperam que se faça no Bessa se queremos trazer a vitória.

A comandar a equipa leonina temos agora o madeirense Leonel Pontes. Trata-se de um conhecedor profundo da formação sportinguista, tendo estado ligado a ela desde a época 1999-2000 e, pelo meio, na época 2005-2006, foi chamado pelo técnico principal da equipa do Sporting, à data Paulo Bento, para o cargo de treinador adjunto. Foi nesse ano que a marca “Pontes” se fez logo sentir: nomes como Nani, Paíto, Miguel Garcia, Custódio e Carlos Martins “apareceram” na equipa de Paulo Bento pela mão de Leonel. Agora, mais de 10 anos volvidos, Pontes promete uma aposta na formação sem precedentes tendo, aliás, nesse particular, já chamado para os treinos da equipa principal alguns dos jogadores que atuavam no escalão de sub-23, nomeadamente Diogo Sousa (guarda-redes), Matheus Nunes (Médio), Tomás Silva (Médio).

Para finalizar, uma palavra de coragem para Battaglia que regressou aos treinos em Alcochete. Pode muito bem ser opção para o meio-campo do Sporting no Bessa uma vez que se pretende uma renovação de mentalidade e músculo no meio-campo, algo que argentino pode muito bem vir a dar. Vamos, Leões!

Foto de Capa: Sporting CP

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários