Na passada quarta-feira, 1 de Julho de 2020, celebraram-se 114 anos de uma história de esforço, dedicação, devoção e glória. Uma história com momentos felizes e outro menos bons, mas de uma paixão incondicional que atravessa gerações. E também de luta, não fosse o nosso símbolo o Leão, qual rei do mundo selvagem, destemido e indomável.

Às vezes parece que nos esquecemos do principal ideal leonino: o Sporting CP foi fundado para ser “um grande clube tão grande como os maiores da Europa”. Foi este o grande mote lançado pelos fundadores do nosso Sporting CP e que nunca deverá ser esquecido, em especial, por quem o dirige.

Nascemos para ser uma grande Instituição com um ideal e valores muito próprios que nos distinguem dos outros e que vão muito para além do âmbito desportivo. Na verdade, ser “Leão” é muito mais do que torcer pelo nosso Clube e festejar as suas conquistas. É um modo de estar na vida. É ultrapassar os obstáculos que temos pela frente. É procurar sermos melhores em tudo o que fazemos. É nunca desistir perante a adversidade. Sempre com honra e lealdade.

É assim que me revejo enquanto Sportinguista e tenho um orgulho gigante em faz parte desta grande família, independentemente do contexto actual.

Anúncio Publicitário

Celebrar mais um aniversário do Sporting CP não pode servir apenas para tecer uma palavras bonitas. Obriga-nos sobretudo a pensar no futuro do nosso Clube para que o possamos transmitir às futuras gerações. Com efeito, há que reflectir sobre os actuais problemas que assolam o nosso emblema e o que cada um de nós pode fazer para engrandecer o Sporting CP, cumprindo o desígnio dos nossos fundadores.

Por fim quero felicitar todos e de igual os que diariamente trabalham para o nosso Clube: desde os jogadores das mais diversas modalidades até à senhora da limpeza.

Mas quero, sobretudo, dar os parabéns a todos nós – Sportinguistas –  desde o adepto que junta a família e os amigos à frente da TV até ao que percorre centenas de quilómetros para a apoiar de perto o seu grande amor. Por mais querelas e divisões que haja entre nós sobre a forma de ver o passado e de encarar o futuro, quero acreditar que todos sofremos e vibramos pelo Leão Rompante. O Sporting é o nosso grande amor, acima de tudo e todos –  e é isso que nos tem de unir!

Comentários