rugir do leao duarte

O Sporting jogava em Paços de Ferreira, terreno tradicionalmente difícil para a equipa de Alvalade, sem qualquer tipo de pressão: o Braga, apesar de ter vencido na deslocação a Barcelos, já se encontra a uma distância considerável e alcançar o FC Porto não passa de uma miragem. Posto isto, os comandados de Marco Silva tinham todas as condições para realizar uma partida tranquila; será importante dizer que tal aconteceu, mas apenas durante uma hora do encontro

Marco Silva foi obrigado a mexer na equipa relativamente ao jogo com o Vitória de Guimarães, onde o Sporting venceu a equipa vimaranense por 4-1: Tobias Figueiredo substituiu Paulo Oliveira, que havia sido expulso na jornada anterior; Miguel Lopes, aproveitando o momento menos bom de Cedric, manteve-se no onze. Por último, André Martins teve mais uma oportunidade como titular, fruto de Adrien Silva se encontrar a cumprir castigo. Contudo, e mesmo tendo em conta estas 3 alterações, o Sporting entrou melhor e chegou mesmo à vantagem, com toda a justiça, por intermedio de Slimani, após um belo cruzamento de Nani. O resultado ao intervalo era, assim, justíssimo.

A equipa de Alvalade entrou para o segundo o tempo com vontade de resolver a partida, e até o podia ter feito; João Mário, primeiro, e André Carrillo, depois, deveriam ter sentenciado o encontro. É certo e sabido que no futebol quem não marca sofre. Pois bem, foi exatamente isso que aconteceu. Paulo Fonseca, percebendo que tinha de alterar rapidamente o rumo dos acontecimentos, retirou Sérgio Oliveira e lançou Minhoca. Contrariamente, Marco Silva tardou em mexer na equipa e, consequentemente, esta ressentiu-se. João Mário, certamente vítima de algum desgaste, perde a bola em zona proibida e Rodrigo Galo assina o golo da noite. Daí em diante, o Sporting não foi capaz de criar dificuldades de maior aos pacenses.

O Sporting, mais uma vez nesta temporada, perdeu dois pontos devido à falta de experiencia que a equipa apresenta. Marco Silva foi demasiado lento a ler o jogo e sofreu as consequências disso mesmo. Uma nota bastante positiva para o desempenho da equipa de Paulo Fonseca, que, embora não tenha realizado a melhor das partidas, soube aproveitar as oportunidades que lhe foram surgindo.

Anúncio Publicitário

Figura

Paulo Fonseca – A equipa melhorou substancialmente após as alterações promovidas pelo treinador pacense. O Paços volta a roubar pontos ao Sporting, alias como já tinha feito em Alvalade.

Fora-de-jogo

Marco Silva – O Sporting apresentou cerca de 60/65 de excelente qualidade, contudo, a quebra foi notória e a passividade do treinador certamente contribuiu para tal. A leitura errada de Marco Silva custou, novamente, pontos ao Sporting.

Foto de capa: FPF

Comentários