Numa sessão de perguntas com a comunicação social, Paulinho proferiu uma frase muito bem-recebida pelos sportinguistas. O avançado afirmou que o escudo de campeão não é o maior peso que os jogadores carregam quando envergam a verde e branca, mas sim o leão rampante que levam ao peito.

Independentemente de ser uma frase quase já pré-feita, e mesmo popular entre aqueles que nos apunhalaram pelas costas, é sempre de ressalvar quando um atleta parece reconhecer a grandeza do clube que representa. Paulinho disse também que o Sporting CP não depende de nenhum atleta, e que todos os jogadores têm igual importância.

Foi através desta forma igualitária e equilibrada que Rúben Amorim juntou os miúdos e graúdos, formando uma união que resultou no título de campeão nacional. Para o também jovem técnico português, um júnior de 18 anos e um veterano de 38 têm as mesmas hipóteses de serem titulares na sua equipa. Para ele, estão todos no mesmo patamar e trabalham em prol do grupo.

Anúncio Publicitário

Apesar desta ideia que Paulinho passou, a verdade é que uma equipa está dependente do bom desempenho dos seus jogadores. O avançado não teve um arranque espetacular na sua chegada a Alvalade, muito por culpa de uma lesão que o afastou durante várias semanas, pelo que se espera um maior contributo na época que se avizinha. Paulinho já demonstrou as suas qualidades com e sem bola, mas ainda lhe falta comprovar a veia goleadora que mostrou ter ao serviço do SC Braga.

Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede
Para que a temporada 2021/2022 seja mais uma para recordar, não só Paulinho como o resto do plantel têm de cumprir o seu papel. Ainda assim, é bom que ver que a grandeza leonina é sentida pelos seus atletas.

Consigo perceber que a festa no Marquês possa ter ajudado a construir esta ideia, ainda para mais para um jogador que só viu os adeptos leoninos como adversário. Agora que os rapazes de verde e branco sentem a dimensão do clube que representam, não têm razões para não darem tudo em campo e defenderem o título que lhes pertence. Só desta maneira teremos a oportunidade de repetir a festa que fez vibrar milhares de sportinguistas por todo o país.

Artigo revisto por Gonçalo Tristão Santos

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome