São neste momento 121 jogos oficiais e 91 os golos apontados por Bas Dost desde que chegou ao Sporting CP. Veio na época 2016/2017 devido à transferência de Islam Slimani e não se saiu mal de todo, tendo apontado vários golos desde que chegou a Alvalade. Contudo, os últimos jogos têm sido penosos para o holandês. O que se passará?

Nos últimos oito jogos realizados, o avançado leonino apontou apenas dois golos, ambos frente ao SC Braga. Desde aí, o jogador tem sido um fantasma de si mesmo. Parece não estar motivado nem concentrado nos jogos que disputa. Erra passes, não finaliza quando deve, realiza movimentações que não são pedidas no contexto… enfim, já tenho saudades do tempo em que era um atleta avassalador diante da baliza contrária.

A verdade é que foi Jorge Jesus quem o trouxe para o Sporting CP, e o treinador português sempre soube usar muito bem jogadores com as características do holandês, basta relembrar Óscar Cardozo e Islam Slimani. O antigo treinador dos leões sempre gostou de ter um jogador mais fixo na área adversária que fosse um perigo de cabeça e finalizasse bem e foi nesse contexto que o internacional holandês ingressou no plantel. Não é, portanto, de espantar que tenha sido uma aquisição certeira, sendo que nos dois anos em que foi comandado por Jorge Jesus apontou 70 golos, tendo estado na luta para ser o melhor artilheiro da Europa.

Já há algum tempo que os adeptos não veem Bas Dost festejar desta forma
Fonte: Sporting CP

Atualmente, Bas Dost é refém do estilo de jogo de Keizer. Num futebol mais apoiado, que procura o jogo interior e sobretudo com um 4-3-3, o avançado já não tem um jogador mais perto de si como teve em tempos Alan Ruiz ou Bruno Fernandes. Deste modo, o estilo de jogo pede um avançado que funcione como uma espécie de parede, que jogue a um toque de costas para a baliza, mas que depois tenha criatividade para conseguir finalizar os lances. Ora, Bas Dost não só é um atleta com pouca técnica como também se vê marcado de forma cerrada pelos defesas contrários, uma vez que é o único ponta de lança na área. Com todas estas questões, os golos foram deixando de aparecer, assim como o nível de jogo do Sporting CP foi também ele baixando. O jejum é já longo e o holandês não se mostra confiante cada vez que pisa o relvado.

Anúncio Publicitário

Com o jogo de sábado frente ao GD Chaves, Luiz Phellype apareceu a bom plano e apontou dois golos, o que poderá dar dores de cabeça a Keizer. Se por um lado tem um excelente ponta de lança como Bas Dost, a verdade é que a sua falta de confiança vem contrastar com a do brasileiro contratado no mercado de janeiro. O jogo de quarta-feira será um teste à capacidade destes três: Keizer precisa de demonstrar como lidar com esta situação, para além de se ver obrigado a vencer; Bas Dost pode colocar um ponto final neste longo jejum de golos; Luiz Phellype pode aproveitar a oportunidade para confirmar a sua qualidade diante dos adeptos leoninos.

Concluindo, Bas Dost é um excelente avançado, caso contrário não teria apontado tantos golos desde que chegou ao Sporting CP. Contudo, o momento é delicado e tem de ser o jogador a ter noção que pode e deve fazer muito mais pelo clube. A qualidade está toda lá, mas é preciso colocá-la em prática. E que bem que lhe ficava resolver a eliminatória da Taça de Portugal.

Foto de Capa: Sporting CP