logo-BnR.png

ÚLTIMA HORA:

Paulinho: Agradar a gregos e a troianos

Paulinho é um dos avançados que, quase de certeza, gera mais contestação nas mesas de discussão dos adeptos leoninos. Contudo, o português é jogador chave no plantel de Rúben Amorim, sendo que o treinador português recorre muito, para não dizer sempre, aos serviços do jogador.

O mote deste artigo foi dado especialmente pelo facto de eu e o meu pai discutirmos imenso sobre Paulinho.

O meu pai não gosta de Paulinho. Eu, apesar de o achar um avançado fora do normal, gosto do jogo dele. Por mais argumentos que apresente o meu pai não muda de opinião em relação ao avançado. Como se costuma dizer, fico sempre com a sensação que estou a bater na mesma tecla vezes e vezes sem conta.

Depois das discussões chego sempre à mesma conclusão. Só Paulinho pode fazer com que meu o pai mude de opinião. E como é que ele completará essa missão? Segundo o meu pai, fazendo o seu papel, que é marcando golos.

Julgo que o pensamento do meu pai é o que passa por grande parte dos adeptos leoninos. Paulinho não tem marcado muitos golos e a verdade é que não têm faltado oportunidades. O avançado falha golos que nós, muitas vezes, já damos como garantidos. Mas será que o papel de um bom avançado é só golos?

O FAZER JOGAR

A meu ver, Paulinho tem dos principais papeis da organização ofensiva da turma verde e branca. O avançado é recorrentemente solicitado a baixar no campo para receber ou segurar a bola entre linhas.

Desta forma, quando o adversário acompanha o seu movimento, as alas e costas da equipa adversária ficam completamente livres, permitindo que as flechas dos leões possam tirar proveito da sua velocidade. Paulinho não é um avançado matador, é um avançado que faz jogar.

Por exemplo, comparemos Paulinho com o seu companheiro de posição Islam Slimani. O argelino é um matador puro, tem faro de golo. Por um lado, Slimani sabe aparecer, sabe cabecear e sabe estar na altura certa para fazer golo. Por outro lado, vemos o avançado argelino a baixar para vir buscar jogo? Vemos Slimani a combinar com o meio-campo? Até pode acontecer, mas são raras as vezes.

Aqui surge o trabalho de Paulinho, que também sabe finalizar, talvez não tão bem quanto Slimani.

Paulinho
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Lembro-me de quando Paulinho chegou ao Sporting. Parecia que já jogava há imenso tempo com a listada verde e branca. A verdade é que Paulinho já tinha trabalhado com Rúben Amorim no Braga, mas, para a maioria dos adeptos, o avançado ficou aquém das expectativas e não justificou o valor da sua aquisição. O avançado demorou a marcar, falhou imenso e não convenceu.

Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

OS NÚMEROS

Paulinho já marcou catorze golos e apontou cinco assistências em 42 jogos. Comparando com as temporadas anteriores do avançado, estes números não são completamente maus. Basta ir consultar e analisar para perceber que os números, até ao momento, desta temporada não são muito distantes dos das últimas temporadas.

Isto por si só demonstra que Paulinho não é um avançado goleador, mas sim um avançado com outro papel, não menos importante, no ataque do Sporting.

Contudo, isto tudo não pode justificar o facto de o avançado falhar imenso à frente da baliza. Verdade seja dita, se Paulinho marcasse todas as oportunidades flagrantes de golo que tem ao longo da temporada nada disto era discutido.

No entanto, o facto de Paulinho não marcar tanto quanto os adeptos gostariam também não pode ser sobreposto a todo o papel que o avançado tem em campo. A qualidade está lá, exemplo disso é o último golo de letra marcado ao Vitória SC, falta só concretizar.

Quando perguntarem por 𝐜𝐥𝐚𝐬𝐬𝐞, mostrem este vídeo 😎

Com uma execução fantástica, Paulinho fez assim o golo da reviravolta Leonina em Guimarães 👏 #SportingCP
📺 @SPORTTVPortugal pic.twitter.com/9vmZYKh23W

— Sporting Clube de Portugal 🏆 (@Sporting_CP) March 20, 2022

A grande conclusão a que chego sobre a situação de Paulinho é a mesma a que chego quando estou a discutir sobre qualquer jogador. Nenhum jogador terá todas as características, por melhor que seja, para deixar um adepto completamente satisfeito. Cada adepto tem o seu ponto de vista e o seu gosto em relação a um jogador “perfeito”, seja em que posição for.

Porém, Paulinho não tem culpa disso e tem de se limitar a fazer aquilo que o treinador o manda fazer. Não é por acaso que Rúben Amorim considera o avançado português um dos melhores no campeonato português.

Paulinho veio para Alvalade a troco de 16 milhões de euros, por 70 por cento do passe do jogador, no mercado de inverno da temporada passada. Desde que chegou a Alvalade apontou 17 golos (três na temporada passada) e sete assistências (duas na temporada passada) num total de 56 jogos.

A era do SC Braga foi o auge da carreira do avançado até ao momento. Paulinho chegou ao SC Braga em 2017/2018, proveniente do Gil Vicente FC, a custo zero. Somou um total de 63 golos e 31 assistências em 129 partidas. O destaque vai para a temporada anterior à vinda para o Sporting CP, a de 2019/2020, onde apontou 25 golos em 48 jogos.

 

Artigo com opinião do redator da Secção do Sporting CP, João Marques

 

 

 

O João Marques é natural da ilha Terceira. Desde cedo manifestou um gosto especial pelo desporto. Com o crescimento surgiu o gosto pela escrita e a vontade de transmitir informação. Decidiu juntar o útil ao agradável e acabou por aventurar-se pela FCSH – Nova Lisboa, onde se licenciou em Ciências da Comunicação. Regressou à Terceira e encontra-se a estagiar no jornal local, o Diário Insular. Entra no projeto com grande vontade de escrever sobre o desporto rei e sobre o seu grande amor, a turma verde e branca.

O João Marques é natural da ilha Terceira. Desde cedo manifestou um gosto especial pelo desporto. Com o crescimento surgiu o gosto pela escrita e a vontade de transmitir informação. Decidiu juntar o útil ao agradável e acabou por aventurar-se pela FCSH – Nova Lisboa, onde se licenciou em Ciências da Comunicação. Regressou à Terceira e encontra-se a estagiar no jornal local, o Diário Insular. Entra no projeto com grande vontade de escrever sobre o desporto rei e sobre o seu grande amor, a turma verde e branca.

[my_elementor_post_nav_output]

FC PORTO vs CD TONDELA