Paulinho divide adeptos leoninos

O tema “Paulinho” é um tema que tem sido acompanhado (quase desde que o avançado chegou a Alvalade até aos dias de hoje) de perto pelo universo sportinguista. Para além disso, é um tema que divide opiniões; muitos adeptos leoninos defendem que é um jogador extremamente importante para o xadrez de Amorim e, outros tantos adeptos, dizem que não vale o dinheiro que foi investido, porque não faz aquilo que normalmente se pede a um ponta-de-lança, ou seja, golos.

Indo por partes, o avançado português chegou a Alvalade proveniente do SC Braga, a troco de 16 milhões de euros. Quando chegou, com ele trouxe a esperança de resolver um problema que, com Amorim, há desde sempre, o problema do ponta-de-lança. Para jogar no centro do último terço, Amorim tinha Sporar, Jovane e Tiago Tomás, no entanto, nenhum tinha as características ideais para aquela que era a ideia de jogo de Rúben Amorim e, por essa mesma razão, o técnico português foi “recrutar” o seu ex-jogador ao Minho.

Anúncio Publicitário

Como chegou nas últimas horas do mercado de janeiro, a massa adepta leonina e a comunicação social foram benevolentes com o jogador e consideraram que os poucos golos marcados poderiam estar relacionados com a falta de rotinas com a equipa leonina. Contudo, um par de golos no final da época passada (frente ao Rio Ave FC e frente ao Boavista FC, no histórico jogo do título) pareceu amenizar a questão e fez com que ficasse a sensação de que o avançado já estava entrosado o suficiente e que, na próxima temporada (ou seja, esta, 2021/22), Paulinho iria marcar muitos golos.

⏸ INTERVALO | O Leão vai ganhando em casa por uma bola a zero! 💚 O golo foi apontado por Paulinho. 💪

Acompanha o jogo em: https://t.co/qBhuJzGN4E#SCPBFC #LigaNOS #DiaDeSporting pic.twitter.com/lTfltWQl8h

— Sporting Clube de Portugal 🏆 (@Sporting_CP) May 11, 2021

Agora, já em 2021/22, Paulinho tem dois golos em onze jogos. Um golo na Primeira Liga e outro na Liga dos Campeões. Para um avançado, é pouco.

Estas estatísticas logicamente que abrem espaço ao debate. Alguns defendem que Paulinho nunca deveria ter sido comprado, outros que devia ter sido comprado, mas por menos dinheiro, a maioria afirma que o avançado tem qualidade, contudo tem de passar alguns jogos no banco e, por fim, também há quem diga que ele é peça chave no onze leonino e que de lá não deve sair. Várias opiniões, todas elas percetíveis e com argumentos válidos.
Infelizmente, não tenho um poder de síntese tão apurado para conseguir dar a minha opinião sobre este assunto em três ou quatro palavras, por isso, dedico os próximos parágrafos à mesma.

Paulinho é muito importante para Amorim, sempre se percebeu isso. A importância, no entanto, tem lógica. No sistema do técnico português e na ideia de jogo do mesmo, é certo que o mais importante para o mais avançado centro não é marcar golos, é mais necessário desempenhar funções como baixar no terreno, estar confortável com a bola no pé, ligar o meio-campo ao ataque, arrastar marcações e abrir espaços e, funções como estas, Paulinho fá-las exemplarmente.

Paulinho
Fonte: Carlos Silva / Bola na Rede

Isto foi o lado positivo e, se fosse só isto, estava o Sporting muito bem. Contudo, tendo em conta que os leões são uma equipa que cria tantas ocasiões, inevitavelmente alguma terão de ser finalizadas por Paulinho e, neste momento e nesse capítulo, Paulinho não está bem, de facto. Algumas estatísticas destapam também estas fragilidades do avançado leonino.

Com um índice de expected goals na Liga Portuguesa a rondar o 3.7 e com apenas um golo no campeonato, Paulinho é o avançado que mais desperdiça, sendo que neste momento, o “normal” (tendo em contas as oportunidades que já teve) seria já ter quatro golos marcados. Para além disso, é também o avançado que mais remata (tem 22 remates no campeonato) e que menos marca. É, sem dúvida, um momento do jogo que Paulinho tem de evoluir. Apesar de não ser propriamente fraco a finalizar, neste momento acredito que atravessa uma grande falta de confiança que, como é lógico, não ajuda em nada. Tendo todos estes argumentos em conta, num momento normal, o melhor para Paulinho seria descansar um/dois jogos, “limpar” a cabeça, ganhar confiança e voltar em força.

No entanto, o Sporting CP não tem outro avançado para substituir imediatamente Paulinho e dar as mesmas garantias que o ex-SC Braga, daí também me parecer que é uma das razões para Paulinho ainda não ter descansado. Isto leva-nos a outra questão, que é a do Sporting não ter conseguido garantir um avançado que desse garantias no mercado de verão. Por isso, é esperar que esta crise de confiança de Paulinho passe, que o mesmo comece a marcar, que vá rodando também com Tiago Tomás e que, no mercado de inverno, chegue um avançado que dê garantias para entrar (ou ser titular) a qualquer momento. 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome