Pedro Mendes foi cedido ao Almería, até ao final da temporada. O conjunto espanhol garantiu uma opção de compra, que, curiosamente, vai dos três aos sete milhões de euros (dependendo da fonte.) Já começa a cansar a falta de divulgação de informação por parte da direção do Sporting acerca dos valores dos negócios efetuados. Apesar de dar um bom tema para um artigo, não é o propósito deste.

O goleador da Liga Revelação não conta para Rúben Amorim. Porém, este não é o primeiro treinador a não apostar no avançado português. No início da temporada transata, Pedro Mendes não havia sido inscrito, impossibilitando-o de jogar em competições da Liga. Frederico Varandas justificou a decisão, dizendo que esta tinha sido de Marcel Keizer, o então mister leonino.  

Leonel Pontes chegou como treinador interino, e, na impossibilidade de lançar Pedro Mendes no campeonato, permitiu-lhe a estreia na Liga Europa. O atleta de 21 anos entrou no segundo tempo e reduziu o marcador para 3-2 com um potente remate de pé direito de longa distância, defronte do PSV Eindhoven.

UD Almeria y Sporting de Portugal acuerdan la cesión con opción de compra de Pedro Mendes.
El gol llega desde Portugal 🇵🇹, ¡Bienvenido Pedro Mendes! ⚽️ pic.twitter.com/iC9bbAdMkz

Anúncio Publicitário

— UD Almería (@U_D_Almeria) September 16, 2020

Com a inscrição em janeiro, esperava-se uma aposta mais regular. A verdade é que Pedro Mendes fez 12 jogos pela equipa principal do Sporting CP, mas apenas 212 minutos na totalidade. Uma aposta pouco convincente por parte da estrutura leonina, que acabaria por deixá-lo rumar a outras aventuras.  

Aparentemente, um avançado de área, forte no jogo aéreo e possante fisicamente não é prioridade para os homens do futebol do Sporting. Face à carência de pontas de lança no plantel principal, aguardo as movimentações da direção até ao final do mercado. Neste momento, o único ponta de lança é Sporar, pelo que se espera uma nova contratação.

Se Pedro Mendes tem qualidade para ser um goleador no Sporting? Tenho as minhas dúvidas. No entanto, já vimos jogadores semelhantes a vingar como, por exemplo, Islam Slimani. O que é certo é que o internacional sub-21 deveria ter tido mais oportunidades na equipa A, de modo a maximizar o seu potencial.  

Desejo-lhe as maiores felicidades pessoais e profissionais em Espanha.