sporting cp cabeçalho 2Muito se tem falado do plantel do Sporting, e principalmente das segundas linhas. A opinião é quase unânime de que o banco do Sporting não está à altura do onze inicial, mas no inicio do campeonato era também unânime que tínhamos o melhor plantel, ou pelo menos o mais equilibrado. Então, o que mudou?

Muitas das opiniões baseavam-se essencialmente pelo número de contratações para cada uma das posições, e principalmente porque nos tentavam “vender” que os adversários mais directos não se haviam reforçado tanto. Ideia essa que sempre refutei, até porque um deles, em número, fez bem mais contratações que nós (já a qualidade é discutível, mas fica para os adeptos deles), e outro viu regressarem jogadores de milhões (alguns proscritos que ficaram apenas porque não podiam contratar novos jogadores), que eram titulares indiscutíveis nos clubes onde jogavam.

Foi este o resultado final com uma equipa do Sporting a meio gás Fonte: Facebook oficial do Sporting Clube de Portugal
Foi este o resultado final com uma equipa do Sporting a meio gás
Fonte: Facebook oficial do Sporting Clube de Portugal

A verdade é que temos um bom plantel, e em termos emocionais (minhas emoções) diria que é o melhor, mas em termos práticos será muito difícil afirmá-lo. O que eu sei é que temos um plantel lutador, que deixa tudo em campo mesmo quando os jogos não lhes correm de feição em termos de “nota artística”, e também unido por um objectivo comum apesar de, por vezes, nos quererem vender o contrário.

Depois de dez jornadas cumpridas na primeira liga a dois pontos do primeiro lugar, e quatro na liga dos campeões (um grupo fortíssimo), continuamos com todos os objectivos em aberto nas competições nacionais, e a três pontos da qualificação para a próxima fase da “Champions” (apesar de eu achar mais realista e “lucrativo” em termos desportivos que passemos para a Liga Europa), e tudo isto com um plantel “curto”.