sporting cp cabeçalho 2

Durante a habitual paragem depois de uma época que foi desgastante a vários níveis, o futsal do Sporting Clube de Portugal começou desde logo a preparar a temporada que agora se avizinha. Oficialmente, a competição ‘a doer’ já começou e as primeiras indicações foram muito positivas para além, obviamente, da confirmação da qualidade dos atletas que compõem o plantel desta modalidade. Desde logo, os regressos de Cardinal e, sobretudo, de Divanei animaram muito a massa associativa, que tem cada vez mais esperança na conquista do título europeu, algo que já nos foge há alguns anos, não por falta de qualidade mas talvez por falta de sorte no momento-chave da competição.

Cardinal saiu ‘a mal’ com a direção leonina e com os adeptos depois de um tremendo desrespeito para com o clube. No entanto, é certo que todos reconhecemos a sua qualidade com os pés e essa foi a razão maior que o fez voltar e que fez com que Bruno de Carvalho aceitasse um simples pedido de desculpas para normalizar a questão e reatar relações com o jogador. Para já, Cardinal ainda parece estar numa fase de adaptação às ideias de Nuno Dias (apesar de já conhecer o clube e o treinador), que certamente evoluíram ao longo destes últimos anos e que têm variantes face aos anos em que Cardinal passou pelo futsal do Sporting.

No lado oposto, em termos de preferências temos Divanei, um talento puro e muito adorado pelos adeptos ao ponto de ter deixado saudades quando decidiu ir jogar para o Kairat Almaty. Felizmente, as boas relações criadas pelo jogador brasileiro dentro do clube permitiram o seu regresso que, tal como o próprio já fez saber, era um objetivo pessoal devido ao respeito que tem pelo Sporting e pela sua massa associativa que o fazem sentir em casa.

Olhando para a pré-época do Sporting, os resultados foram mais do que positivos e é quase obrigatório concordar com Joel Rocha, treinador do grande rival, que lembra que o Sporting é “bi-favorito” para o campeonato que começa no próximo Sábado. Nuno Dias tem a estabilidade que arrecadou ao longo dos últimos anos no comando dos leões e isso torna tudo mais fácil porque o conhecimento entre jogadores e técnico é profundo e os princípios de jogo estão muito bem enraizados. Tal como em épocas anteriores, as entradas têm sido cirúrgicas, com vista a melhorar a qualidade geral da equipa ou por necessidade de colmatar saídas, tal como aconteceu este ano com Leo Jaraguá.

Nuno Dias parte para a sua sexta época de leão ao peito Fonte: Facebook Oficial Sporting CP - Futsal
Nuno Dias parte para a sua sexta época de leão ao peito
Fonte: Facebook Oficial Sporting CP – Futsal
Anúncio Publicitário

Se olharmos para a prova mais exigente em que o Sporting entrou nesta pré-época, a Record Masters Cup, foi possível ver que o plantel tem uma estrutura que lhe permite competir com os melhores da Europa da modalidade. Logo nas meias-finais, os leões defrontaram o Inter Movistar e conseguiram arrecadar uma vitória por 4-3 que deixou boas indicações para o futuro e, principalmente, para a UEFA Futsal Cup. No dia seguinte, o Barcelona foi o adversário do Sporting e, desta vez, foram os verde e brancos quem perderam por 4-3. No entanto, o golo dos espanhóis apenas foi marcado a sete segundos do final da partida, o que mostra bem o equilíbrio do jogo e a capacidade do Sporting de reagir à desvantagem no marcador, já que começaram o jogo a perder mas ao intervalo já tinham dado a volta ao resultado. Obviamente que os jogos de pré-época são um mero indicador e os resultados pouco interessam, mas, acima de tudo, o Sporting já demonstrou uma maturidade competitiva muito interessante numa fase da época que é sempre muito crítica devido ao cansaço acumulado.

Por fim, no passado fim-de-semana, o Sporting disputou a Supertaça de futsal frente ao Benfica. Neste caso, o adversário é alguém do nosso campeonato e que, em princípio, será o principal opositor na luta pelo tricampeonato. Mais uma vez, o Sporting mostrou ser uma equipa sólida, pronta para os desafios do jogo e conquistou o primeiro troféu oficial da época, porque foi mais competente e mais eficaz, mesmo tendo jogadores muito importantes de fora, como são os casos de Cavinato ou Fortino. Aliás, duas opções técnicas como manter Cavinato e Fortino na bancada e Divanei só entrar no fim do primeiro tempo revelam bem a qualidade dos jogadores à disposição de Nuno Dias. Os dados estão lançados e as bases estão criadas. O Sporting 2017/18 está aí, estreia o Pavilhão João Rocha no próximo fim-de-semana e todos desejamos que em Maio a festa seja verde e branca.

Foto de Capa: Facebook Oficial Sporting CP – Futsal

Artigo revisto por: Beatriz Silva

 

Comentários