Nos últimos anos, o Sporting tem possuído boas soluções na lateral, como são os casos de Cristiano Piccini, João Pereira e até mesmo Ezequiel Schelotto, sendo esta, por isso, uma posição que tem sido tranquila e que não tem dado muitas dores de cabeça aos treinadores leoninos.

Contudo a época 2019/2020 irá ser uma época relativamente diferente, pois existem dois excelentes jogadores para essa posição que são diferentes, quer pelas suas características ou até mesmo na maneira de pensar o jogo, e esses dois jogadores são Valentin Rosier e Stefan Ristovski.

Começando pela nova contratação, Valentin Rosier, de 22 anos, chegou ao Sporting proveniente do Dijon, por uma verba próxima dos 5M de euros ficando blindado com uma cláusula de rescisão de 60M de euros. Para quem viu o jogador a atuar em França, é uma quantia algo elevada, mas perfeitamente justificada tendo em conta o seu potencial. Para se ter uma ideia da qualidade do atleta, antes da onda de lesões que o têm assolado, era considerado um dos melhores laterais da Ligue 1 e era considerado também um dos jogadores mais subvalorizados, em parte devido à equipa em que jogava que lutava para não descer de divisão.

Se existissem dez, vinte, trinta critérios para definir a qualidade e classe de um lateral, Rosier tinha nota elevada em todos esses critérios. Dono de uma personalidade extravagante, possui um bom primeiro toque, uma técnica formidável, um excelente sentido de posicionamento e é muito forte nas interceções, nos cortes de carrinho e na leitura de jogo, o que faz dele uma excelente aquisição para o plantel.

Contudo as suas recentes lesões são o único contra que lhe se pode apontar, mas o Sporting pode-se gabar de possuir um presidente, que é médico de profissão e como tal entende a importância de um bom departamento médico no futebol, mas também uma excelente equipa médica que consegue, ao mesmo tempo, tirar o máximo rendimento e diminuir o número de lesões.

Tal facto beneficia e muito o clube de Alvalade, pois conseguimos ir buscar jogadores de alto nível a preços mais acessíveis devido aos respetivos historiais de lesões, tal como se sucedeu com Jérémy Mathieu e Fábio Coentrão, mas também como se sucedeu com Alejandro Grimaldo no caso do Benfica.

Sempre que joga, Ristovski oferece e acrescenta muito à equipa, sendo por isso um jogador incansável
Fonte: Liga Portugal

Enquanto que Valentin Rosier é um defesa vistoso e com muita qualidade, Stefan Ristovski é um jogador que carece dessas características, mas apesar da chegada de um concorrente de peso, a sua importância continua a ser a mesma porque possui características essenciais para uma defesa participativa no ataque e nunca pôs em causa a sua lealdade ao clube, mesmo quando houve a tragédia de Alcochete.

Por vezes comete alguns erros pontuais a nível defensivo, alguns deles que não se podem cometer no futebol de alto nível e os seus 27 anos já deveriam servir para aprender com esses mesmos erros. Mas, por mais contraditório que possa parecer, a sua maior virtude – e no fundo o que o torna fundamental – é o seu elevado nível de profissionalismo e competência, um pouco à imagem do que acontece com André Almeida, lateral direito do SL Benfica.

Tendo em conta que não é vistoso e tecnicista, é sim um jogador simples, de equipa, com uma personalidade “fria” e humilde, com movimentos assertivos e verticais, recorre à falta sempre que o tem que fazer, normalmente tem o mesmo rendimento quer seja titular ou a suplente e oferece um “pulmão” inacreditável no setor direito.

Tais características tornam-no um jogador de combate, competente, incansável e determinante no seio do plantel leonino, tendo ainda que melhorar nos já enunciados “erros pontuais”. Também possui outro aspeto negativo derivado à sua nacionalidade, pois a Macedónia possui pouca projeção internacional e como tal, considero que estamos perante um jogador algo subvalorizado.

Considerando todos estes fatores, pode-se fazer uma comparação geral entre os dois defesas, contudo não faz sentido afirmar que um é “melhor” que o outro, principalmente nesta fase inicial da época. Certamente irão existir jogos em que será necessária uma maior estabilidade lateral defensiva, em que Rosier encaixa melhor, e certamente haverão jogos em que teremos que “puxar o jogo pelos colarinhos”, onde a intensidade de jogo será um fator determinante na vitória e nesse contexto, Ristovski enquadra-se muito melhor. Como tal os dois jogadores irão ser necessários e importantes em todas as frentes que o Sporting irá disputar, sendo que existe ainda Thierry Correia que a qualquer momento irá ter uma oportunidade de mostrar todo o seu futebol.

Para finalizar, as comparações com Alejandro Grimaldo e André Almeida não foram aleatórias e são importantes de se fazer, porque apesar de serem jogadores do nosso eterno rival, há que colocar o orgulho de lado e perceber que se temos jogadores com características semelhantes ao atual campeão nacional, certamente estaremos mais próximos de conquistarmos o campeonato.

Foto de Capa: Sporting CP

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários