milnovezeroseis
Caro leitor,

Ser sportinguista é maravilhoso. Proclamar-se um íntegro leão é motivo de regozijo e vanglória, em qualquer que seja a situação ou ocasião. Naturalmente esta condição é, ainda mais, reforçada quando o Sporting Clube de Portugal se encontra no 1º lugar da Liga Portuguesa. Desde Domingo que qualquer sportinguista pode afirmar, taxativamente, ser líder do campeonato. Hoje todos somos um pouco líderes, quer sejamos adeptos, dirigentes ou jogadores.

O Sporting nunca foi (nem é) candidato a nada. O propósito leonino restringe-se, apenas e só, a tentar alcançar a melhor classificação possível. Sem ambições quimeras. O plantel à disposição de Leonardo Jardim é espelho desta política. No seu aglomerado, a equipa leonina custou cerca de 16 milhões de euros, quantia bastante parca. Esta semana, um jornal desportivo de referência lançou uma peça onde abordava o preço dos plantéis dos três grandes. O Sporting detém, como era expectável, o montante mais baixo. A prova de como com pouco se pode fazer imenso está à vista.

O plantel do Sporting apresenta (quase) todas as opções necessárias. / Fonte: forumscp
O plantel do Sporting apresenta (quase) todas as opções necessárias.
/ Fonte: forumscp

Ao alcançar o topo da tabela classificativa é premente redobrar esforços. O plantel oferece (quase) todas as opções. Os quatro sectores da equipa estão (quase) completos. Uma equipa que figura em 1º lugar precisa de ter opções viáveis para todas as posições. Todavia, o Sporting, a meu ver, padece de uma pequena lacuna no plantel – o centro da defesa. Leonardo Jardim tem apostado na dupla Rojo-Maurício, que oferece algumas garantias. Contudo, foi percetível em jogos como o do Dragão, que Maurício, apesar de cumprir o seu papel, tem, por vezes, erros cruciais. Veja-se o jogo no Dragão.

No banco figura Eric Dier que, após um punhado de boas exibições na época passada, tem tido um rendimento aquém das expetativas. E as opções ficam-se por aqui. É, portanto, importante que se encontre uma outra opção para o centro da defesa, seja com a promoção, a tempo inteiro, de Rúben Semedo ou com a compra de um central no mercado de inverno.

Bem sei, e já o referi, que o Sporting não luta para ser campeão nacional mas, alcançado o lugar mais cimeiro da tabela, é legítimo lutar pela defesa deste. Por conseguinte, urge que se faça o possível para que lá para Maio possamos estar no estádio, no café ou em casa a festejar o título do nosso Sporting. Vamos acreditar!

Comentários