relacionamentodistancia

Não me vou alongar muito sobre o último jogo com o Marítimo – jogámos bem, marcámos mais q’os outros e ganhámos… Job done. Além disso, muito já foi dito, escrito e analisado sobre o jogo com os insulares.

“Ah, mas que vergonha é esta? Este gajo nem sequer fala do grande jogo do Capel, ou da apatia do Carillo, ou da lentidão do Dier?”

“Não, não falo…”

“Ah, mas…”

“Mas… nada! Queres ler análise desportiva vais ao Record!”

“Ah mas o Record agora paga-se e tal…”

“Azar.”

Esquizofrenias à parte, prefiro antes focar-me nos eventos que se aproximam…

Este fim-de-semana há dérbi! E que dérbi! Batalha-se cedo na competição pela corrida ao Jamor, e acho curiosa a displicência com que a selecção sérvia encara o embate deste sábado – o Benfas atravessa um bom momento na liga, ganhou 1-0 na última eliminatória contra o Cinfães e vem de um (algo frustrante) empate para a Champions, e com Tacuara na dúvida (facto que não me aquece nem me arrefece, para dizer a verdade).

O derbi eterno / Fonte: flickr.com
O derbi eterno / Fonte: flickr.com

Do lado dos verdes, confiança é a palavra de ordem, perfeitamente legível nas palavras dos nossos miúdos:

Rui Patrício: «Vai ser complicado, porque temos pela frente uma grande equipa e temos consciência de que é decisivo, porque tem de haver um vencedor. Mas vamos para a Luz com grande confiança e pensamento na vitória»

Cédric: «Temor? De maneira nenhuma, até porque gostamos de jogar em estádios com muito público. Vamos tentar dar uma alegria aos sportinguistas, mostrando a nossa qualidade e união. Esta época já defrontámos o Benfica e mostrámos que podíamos ter vencido. Todos os adversários da Liga têm qualidade e não é por serem do Benfica que me vão tirar o sono».

Dier: «Poderíamos ter de os defrontar mais à frente na prova e assim fica já resolvido… esperemos que bem para nós. Não há jogo nenhum como um dérbi. Não temos qualquer receio e vamos entrar para ganhar»

William Carvalho: «É mais difícil por ser uma equipa forte, mas não nos achamos inferiores ao Benfica.»

Wilson Eduardo: «Já fiz vários golos ao Benfica na formação e também consegui marcar nos seniores, pelo Olhanense e pela Académica.»

Adrien: «É sempre um jogo motivador. Temos capacidade para passar esta eliminatória e é isso que vamos fazer. Ganhei os dérbis todos e fui quase sempre campeão. Mas é impossível esquecer o 5 – 3, já nos seniores, o meu primeiro a titular».

André Martins: «É um adversário como outro qualquer e acho que até é bom ter saído já o Benfica. Já mostrámos que estamos preparados para discutir o jogo e ganhar.»

Parece-me a mim que estamos prontos para atravessar a segunda circular.

No que a mim diz respeito, Sábado é dia de acordar, pôr o cachecol ao pescoço logo de manhãzinha e passar as seis horas antes do jogo a tirar fresquinhas do frigorífico, fazer petiscos e ver os resumos de todas as vitórias aos lampiões dos últimos 60 anos.

É caso para dizer… Nunca mais é sábado!

Comentários

Artigo anteriorRafael Nadal é o melhor tenista do mundo em 2013
Próximo artigoMixórdia de Temáticas
O Jorge é uma espécie de "enviado especial" do Bola na Rede. A viver em Londres, acompanha religiosamente a Liga Inglesa e sofre de longe pelo seu Sporting. A distância não esmorece, porém, a paixão pela bela da bifana, pela imperial gelada, pela queijadinha de Sintra e por tudo o resto que é sinónimo de bola e de Portugal.                                                                                                                                                 O Jorge não escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.