Apontado como um dos jogadores menos importantes do plantel leonino, o que é um facto é que Renan Ribeiro continua como titular na baliza leonina. Ainda assim, as suas exibições são algo irregulares, pois tanto consegue mostrar segurança em certos jogos, como noutros demonstra alguma falta de confiança nas suas capacidades. Se tal jogador apresenta jogos irregulares, porque é que o guarda-redes brasileiro continua a ser o titular, mesmo após todas as trocas de treinadores que já foram levadas a cabo?

Existem vários fatores a ponderar e como tal iremos analisá-los de forma a elaborar um balanço da sua estadia em Alvalade. Um dos principais motivos para a titularidade de Renan reside na atual situação económica dos leões, que como se sabe não é a melhor nos dias que correm e por isso o baixo preço dos jogadores é uma obrigatoriedade. Renan custou 1,1 milhões de euros e as suas exibições de leão ao peito mostram que esse dinheiro foi bem empregue, tendo feito jogos bastante seguros e oferecendo uma certa tranquilidade aos sportinguistas, no que à baliza diz respeito.

Contudo, existem certos lances em que paira a ideia de que Renan fica “mal na fotografia”, sendo que um ou outro desses mesmos lances são erros que num clube que quer ser campeão, nunca poderão acontecer. Talvez se Sporting tivesse um guarda-redes com mais qualidade, em certos jogos, o resultado poderia ser mais favorável para as cores leoninas.

A situação económica é um dos principais motivos da sua titularidade, mas não é o único. Existe também uma falta de competitividade pela baliza, pois além do guarda-redes brasileiro, a segunda opção mais válida é Luís Maximiano, jovem guarda-redes da formação que tarda em se afirmar como o “próximo Rui Patrício”, apesar de todo o potencial que lhe tem sido apontado ao longo dos anos.

Estar no lugar de suplente de Renan não o ajuda em nada na sua evolução, porque para além de não jogar regularmente, o guarda-redes português também não tem um terceiro guarda-redes que lhe faça frente, o que faz com que os incides de competitividade desçam, e por isso, irá influenciar os resultados do Sporting.

Renan mantém-se como o dono das redes leoninas
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Ainda existem outros fatores para a titularidade de Renan, como a falta de opções melhores e baratas e a incapacidade do scouting leonino em encontrar bons guarda-redes no estrangeiro, como Marchesín do FC Porto e Odisseas Vlachodimos do SL Benfica.

Contudo, é do interesse do Sporting continuar a contar com Renan Ribeiro, uma vez que apesar de alguns erros pontuais, creio que seria uma excelente opção para segundo guarda-redes, tendo Max como terceira opção que vai entrando aos poucos como titular em taças e em alguns jogos do campeonato. O Sporting terá eventualmente de ir à procura de um guarda-redes ao nível dos rivais mas, quem sabe, com um possível aumento da competitividade na baliza, não teremos um Renan Ribeiro ainda mais melhorado, um pouco à imagem do que aconteceu com Rui Patrício que só convenceu os sportinguistas já mais perto dos seus trinta anos.

Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

Revisto por: Jorge Neves

Comentários

Artigo anteriorOs 5 jogadores que se formaram num grande e brilharam noutro
Próximo artigoIAAF muda de nome mas mantém-se sem rumo
O João é estudante de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa. O Sporting é o seu clube do coração e apesar de não ir a tantos jogos como gostava, acompanha sempre tudo o que envolve o mundo leonino. O João também se mantém informado não só sobre o futebol internacional, considerando o futebol Inglês o melhor, mas também como as modalidades leoninas.                                                                                                                                                 O João escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.