Com o início do ano de 2020, e após o já conhecido período de adaptação dos jogadores a um clube, podem-se começar a fazer os primeiros balanços sobre as contratações no mercado de Verão. Iremos analisar um reforço em específico e compará-lo com a outra alternativa que existe no plantel. Como tal, iremos falar sobre Valentin Rosier e Stefan Ristovski, os dois defesas laterais, que estão nas opções do treinador leonino Silas, para o corredor direito.

Valentin Rosier, de 23 anos, chegou ao Sporting proveniente do Dijon, por uma verba de 5M de euros, ficando blindado com uma cláusula de rescisão de 60M de euros. Para um clube como o Sporting, onde a realidade financeira é algo atribulada, cinco milhões de euros por um defesa lateral é uma quantia elevada. Contudo, Rosier é um lateral de grande qualidade e os sportinguistas entendem o porquê dessa quantia para a sua compra.

Já demonstrou qualidade na maior parte dos jogos em que participou, oferecendo consistência e credibilidade ao corredor direito. Os timings de subida para o ataque e descida para a defesa são muito bons. Possui um bom primeiro toque, uma técnica assinalável, um excelente sentido de posicionamento e é muito forte nas interceções e na leitura de jogo, o que faz dele uma peça importante para o plantel.

Ristovski é um elemento fundamental na manobra defensiva da equipa leonina entregando-se muito ao jogo
Fonte: Carlos Silva/ Bola na Rede

Mas existe outro jogador no plantel, para a mesma posição, que merece o respeito de todos os sportinguistas. É um jogador que quer entre como titular ou suplente, dá tudo em prol da equipa e não sendo uma vedeta, é ainda assim um elemento fundamental para o equilíbrio do grupo. Estamos a falar do macedónio Stefan Ristovski.

Anúncio Publicitário

Tendo em conta que não é vistoso ou tecnicista, é sim um jogador simples, de equipa e com uma personalidade “fria” e humilde. O seu jogo tem como base os seus movimentos verticais, recorre à falta sempre que o tem que fazer e oferece um “pulmão” inacreditável no corredor direito.

Tais características tornam-no um jogador de combate, competente, incansável e determinante no seio do plantel leonino, tendo ainda que melhorar em “erros pontuais” que por vezes comete, sendo este aspeto um ponto negativo do jogador. Também possui outro aspeto negativo derivado à sua nacionalidade, pois a Macedónia do Norte possui pouca projeção internacional e como tal, considero que estamos perante um jogador algo subvalorizado.

Concluindo, penso que o Sporting está bem servido de jogadores para essa posição e creio que temos dois jogadores de combate prontos para jogar em qualquer jogo.

Foto de Capa: Carlos Silva/Bola na Rede

artigo revisto por: Ana Ferreira

Comentários

Artigo anteriorAntevisão Open da Austrália 2020: Está inaugurada a época!
Próximo artigoPaulo Gomes é o novo homem de leme
O João é estudante de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa. O Sporting é o seu clube do coração e apesar de não ir a tantos jogos como gostava, acompanha sempre tudo o que envolve o mundo leonino. O João também se mantém informado não só sobre o futebol internacional, considerando o futebol Inglês o melhor, mas também como as modalidades leoninas.                                                                                                                                                 O João escreve ao abrigo do novo Acordo Ortográfico.