Mais uma vitória, desta vez frente ao Belenenses SAD, o Sporting CP soma a terceira vitória seguida na era Amorim e os adeptos leoninos já vêem luz ao fundo do túnel. Deixo esta pergunta para os sportinguistas: lembram-se da última vez que, depois de um jogo para o campeonato, sentiram estabilidade na equipa e identificaram um modelo de jogo?

Hoje sabemos que as probabilidades de equipa verde e branca conseguir os três pontos em cada jogo são maiores que nos últimos tempos. É possível identificar um modelo de jogo e já se sabe que a equipa irá apresentar-se da mesma forma, com o mesmo estilo no próximo.

Seria hipocrisia se não afirmarmos que Rúben Amorim trouxe nova vida ao Sporting CP e trouxe a esperança consigo (ou qualidade). Atualmente, a equipa é o reflexo do treinador em campo e as ideias parecem cada vez mais alinhadas. Digamos que a equipa começa a comunicar tão bem como Amorim e é este ponto que quero enfatizar neste texto, a comunicação.

Anúncio Publicitário

Desde o início que aprecio o discurso do treinador leonino, bastante assertivo, a demonstrar personalidade e sem medo de enfrentar a comunicação social quando surgem perguntas “azedas”.

A empatia criada até ao momento é um bom indicador da sua inteligência emocional e poderá contribuir positivamente para o desenvolvimento do grupo. Durante as conferências de imprensa, é possível encontrar um treinador sorridente e com boa disposição para assumir as responsabilidades.

O jovem treinador trouxe uma nova dinâmica à equipa, que tem resultado até ao momento e por inúmeras vezes refere nas suas conferências “Nós somos o Sporting”, indicando que não há medo de jogar de forma arrojada e seguir uma ideia. Esta é a mensagem que os adeptos sportinguistas querem ouvir, alguém no comando do clube que dê a cara e lembre a grandiosidade e o peso que o emblema do leão tem.

Desde Jorge Jesus que não me lembro de ouvir um discurso que motive os adeptos e mais importante, que os mova atrás da equipa. Poderá não ser coincidência, Rúben Amorim foi o jogador que mais tempo foi treinado por Jorge Jesus, quando este estava no rival da 2º Circular. Tempo não lhe faltou para aprender, com certeza.

A sua excelente comunicação não passa só para fora do balneário. Como o próprio treinador diz “nova semana, nova vida”. Esta posição transmite aos jogadores uma constante mensagem de confiança e que conta com qualquer um, desde que seja o melhor para determinada posição.

A entrada em cena de Amorim tem trazido vários motivos para sorrir em Alvalade
Fonte: Diogo Cardoso / Bola na Rede

Sinceramente, na minha opinião, nos últimos dois anos tem faltado isto ao Sporting Clube de Portugal, alguém que mencione o nome do clube com elevação, relembrando o quão grande é a instituição. No futebol atual, as competências emocionais, comunicacionais e relacionais são cada vez mais importantes e já não basta ser bom taticamente.

O atual treinador tem demonstrado como se comunica e também seria interessante ver Frederico Varandas a acompanhar uma soft skill tão importante como esta. Esta era a comunicação que faltava.

Creio que qualquer sportinguista se sente mais confiante e acredita mais na equipa. Contudo, estamos numa posição que permite ter outra descontração que não se teria caso o Sporting CP estivesse a lutar pelo título. Acredito muito no trabalho de Amorim e naquilo que pode fazer. Sempre fui um crítico da qualidade da equipa mas a verdade é que os jogadores são praticamente os mesmo que iniciaram a época. Isto tem dedo do treinador, a chamada nota artística!