É inegável e notória a diferença que Ruben Amorim trouxe ao futebol do Sporting CP. O ambiente em Alvalade parece muito mais saudável do que aquele que se via no restante mandato de Frederico Varandas, desde que este assumiu a liderança do clube. Neste artigo, pretendo revelar aquelas que, para mim, foram as medidas essenciais para a melhoria da equipa de Alvalade.

O mercado de verão efetuado pelo Sporting foi bastante mais positivo do que aqueles que se antecederam. Quase que “meto as mãos no fogo” em como as escolhas dos atletas adquiridos tiveram o dedo do treinador, algo que não aconteceu, por exemplo, com Marcel Keizer. Os jogadores que chegaram estão a ser fundamentais para o início imbatível que os leões estão a ter: Pedro Gonçalves, Nuno Santos, Feddal e Adán têm sido titulares indiscutíveis; os emprestados João Mário e Pedro Porro estão a destacar-se pela positiva; assim como o regressado João Palhinha, que tem sido imperial no meio-campo leonino.

A aposta nos jovens jogadores da academia também é algo novo no mandato de Frederico Varandas. Com um plantel bastante jovem, o Sporting CP está a ter um início de campeonato positivo.

Uma das características mais curiosas em Ruben Amorim é o facto de este treinar a equipa de maneira a que ela seja composta por jogadores versáteis. Temos vários exemplos de situações em que um determinado atleta jogou uns minutos numa posição que não lhe é tão familiar: Matheus Nunes já fez uns minutos a ala direito, assim como Tiago Tomás; Nuno Santos e Gonzalo Plata já atuaram a ala esquerdo; Jovane Cabral jogou algumas vezes a avançado centro; Daniel Bragança atuou numa espécie de número 10, quando ocorreu adicionar mais um médio à formação verde e branca.

Anúncio Publicitário

A comunicação do jovem treinador também é uma lufada de ar fresco. Ruben Amorim responde aos jornalistas de forma calma, direta e, muitas vezes, com boa disposição. Este fator é cada vez mais importante para o sucesso de um clube, visto que vivemos num mundo mediático e interativo. Iniciativas como o Inside Sporting CP só têm de ser um exemplo a seguir por outros clubes, visto que permite a aproximação entre o adepto e as rotinas da equipa.

Apesar de continuar a achar que os milhões gastos em Ruben Amorim foram um exagero e um enorme risco para a saúde financeira do clube, considero que o projeto do futebol do Sporting CP é bastante interessante. Esta época é imperial para que o entusiasmo e a esperança nos adeptos leoninos voltem a aparecer. A qualificação para a UEFA Champions League, a conquista de troféus, a valorização dos jogadores, aliadas às boas prestações da equipa podem ser fatores determinantes para voltarmos a ver um clube forte, capaz de se bater com qualquer equipa portuguesa. Será um trabalho longo e doloroso para o treinador, mas só conquistando estes objetivos será possível justificar o investimento feito neste projeto.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comente!
Por favor introduz o teu nome