sporting cp cabeçalho 2

Este é o meu último texto do ano e, como tal, faz todo o sentido que seja centrado numa figura de destaque, a nível de clubes e de seleções. Rui Patrício, o homem que tantas vezes foi apupado e alvo de troça pelos portugueses, apenas porque veste uma camisola verde e branca e não vermelha, fez deste o ano da sua afirmação absoluta onde os prémios foram apenas a cereja no topo do bolo, fruto de anos de trabalho, esforço e sacrifício.

Para além de ser um ídolo leonino e da sua posição dentro do clube ser inquestionável, foi com a camisola das quinas que Rui Patrício mostrou ao Mundo que as suas habilidades estão ao nível dos melhores e que os guarda-redes também são peça fulcral na hora de conquistar troféus ou não tivesse sido ele considerado oficialmente o melhor guarda-redes do último europeu de futebol.

Há duas semanas, a France Football divulgou a sua habitual lista de melhores jogadores do Mundo. A sua classificação em décimo segundo lugar espantou muita gente, sendo até considerada a surpresa da gala, já que para além da posição conseguida ultrapassou nomes de luxo do futebol mundial como Pogba, Lewandowski ou o incontornável Zlatan Ibrahimovic.

A famosa imagem de Rui Patrício a negar o golo a Griezmann na final de Paris Fonte: UEFA
A famosa imagem de Rui Patrício a negar o golo a Griezmann na final de Paris
Fonte: UEFA

Durante esta semana, o guarda-redes internacional português voltou a ser reconhecido. Rui Patrício foi eleito o terceiro melhor guarda-redes do mundo pela IFFHS, aparecendo pela primeira vez no ranking e deixando (outra vez) para trás nomes sonantes de clubes de alto calibre como David De Gea, Thibaut Courtois ou Keylor Navas. O “Marrazes” apenas foi ultrapassado por Manuel Neuer e Gianluigi Buffon.

Anúncio Publicitário

Acima de tudo, o português tem de ser um orgulho nacional, como são Pepe ou Cristiano Ronaldo, por exemplo, que este ano também arrecadaram prémios. Rui Patrício tem tido um percurso verdadeiramente feliz e delicioso, que começou com o penálti defendido na Madeira na noite da sua estreia pela equipa principal do Sporting que, desde logo, pareceu um bom presságio para a carreira profissional que ali começava. Rui Patrício cresceu a ver Vítor Damas, a sua grande referência, a defender as redes leoninas. Este ano, o seu nome ficou escrito na história. No dia em que o português conseguir o tão desejado título pelo seu clube do coração, a sua carreira estará praticamente completa. Ainda tem muitos anos pela frente ao mais alto nível, mas por este andar, já não faltará muito para também ele se tornar uma lenda.

Fonte: Facebook oficial de Rui Patrício