sporting cabeçalho generíco

No seu terceiro jogo no espaço de uma semana, o Sporting foi a Braga jogar pela permanência na Taça de Portugal,  sendo que Jorge Jesus não poupou jogadores na deslocação à cidade minhota.

Já antes do jogo se antevia uma partida quente, com comentários de parte a parte entre ambos os treinadores, embate que se veio a confirmar já dentro das quatro linhas, com os leões com um jogo bastante ofensivo e com a equipa de Paulo Fonseca a apostar no contra ataque rápido e assim surpreender a defesa adversária.

No entanto, foi o Sporting (Clube de Portugal) a começar bem o jogo, com Bryan Ruiz a acabar da melhor forma um lançamento de linha lateral onde, de primeira, faz a bola entrar junto à parte inferior do poste direito, acabando assim por ser um grande golo do costarriquenho.  Um golo madrugador que correspondia às boas intervenções que a equipa lisboeta estava a criar.

Depois deste golo, o jogo esmoreceu um pouco, altura em que o Sporting de Braga aproveitou para subir mais no terreno de jogo, beneficiando de falhas a nível do meio-campo leonino. Já perto do fim da primeira parte, por jogada de contra-ataque, a equipa minhota chega à igualdade por Wilson Eduardo. Com uma jogada rápida (começada por uma falta não marcada sobre William Carvalho), o irmão de João Mário marca à sua antiga equipa, equilibrando as contas para o intervalo.

Anúncio Publicitário
Bryan Ruiz voltou a encher o campo e a emprestar classe e lucidez ao ataque leonino Fonte: Sporting CP
Bryan Ruiz voltou a encher o campo e a emprestar classe e lucidez ao ataque leonino
Fonte: Sporting CP

Com o início da segunda parte, começou também a chuva de golos. A equipa bracarense colocou-se primeiro em vantagem, com golo de Alan. Três minutos depois, Slimani responde com um cabeceamento, repondo assim a igualdade. O jogo aquecia cada vez mais, com os jogadores a criarem ofensivas rápidas e, dez minutos depois, William Carvalho voltou a dar vantagem aos leões, aparecendo no meio da pequena área e a rematar para o fundo das redes. Paulo Fonseca foi mexendo na equipa, fazendo duas substituições fulcrais, onde fez entrar Stoiljkovic e Rui Fonte, que deram vitalidade ao ataque minhoto. Rafa Silva, um dos melhores jogadores em campo, acabou por fazer a assistência para Goiano que, a acabar a segunda parte, voltou a empatar o jogo, sendo que o jogo teve de ser decidido para lá dos noventa minutos.

O prolongamento inicia-se com uma das jogadas mais polémicas do jogo, onde anulam um golo a Islam Slimani, por alegado fora de jogo, onde se consegue perceber pelas imagens que o avançado sportinguista estava em linha com a defensiva bracarense. Ainda houve tempo para uma bola no poste da baliza de Rui Patrício, que foi o presságio para o que se ia suceder depois. Numa altura em que o meio-campo sportinguista já dava sinais notórios de fatiga, aparece o quarto golo para o Sporting de Braga, desta feita com Rui Fonte  – mais um que passou pela formação de Alvalade – a marcar o último golo da noite, que ditou a saída dos leões da prova rainha portuguesa.

Uma partida com lances polémicos, marcada pela inteligência tática de Paulo Fonseca e pelo cansaço dos jogadores sportinguistas. Desta feita, o Sporting volta às competições domingo, contra o União da Madeira, a contar para o campeonato.

A Figura:

Bryan Ruiz – O jogador costarriquenho esteve bastante bem ao longo da partida, onde marcou um golo e fez uma assistência, ajudando sempre que possível no meio campo leonino.

 

Fora de jogo:

Claque do Sporting de Braga –  A claque do clube bracarense esteve praticamente inaudível, mostrando apenas presença quando o Sporting de Braga marcava golo. Para os menos atentos, o jogo bem podia estar a ser realizado em Alvalade.

 

Foto de Capa: Sporting CP