Quando estamos sensivelmente a uma semana do inicio dos jogos oficiais para o conjunto leonino, com a equipa a deslocar-se ao campo do Moreirense FC para começar o campeonato nacional, vejo o plantel com algumas lacunas e a apresentar então um plantel que considero ainda não estar fechado.

Apesar de até considerar que o plantel deste ano apresenta melhores soluções comparando com o ano passado, principalmente a nível ofensivo, creio que o clube não está em condições de cometer os mesmos erros do passado por mais um ano – aliás, cometer os erros do passado todos os anos.

A pré-época tem sido um fracasso, Sousa Cintra tanto criticou Sinisa Mihajlovic que pretendia mudar a pré-época e gastar cerca de 300 mil euros para organizar a pré-época da sua forma, que o feitiço se virou contra o feiticeiro, com jogos a serem cancelados ou os adversários a terem de ser mudados à ultima da hora. Mas isso não poderá fazer com que os leões comecem já derrotados e sem a ambição de conquistar o tão desejado e esperado título de campeão nacional.

Anúncio Publicitário

Começando pela baliza, após a saída de Rui Patrício por justa causa e mais tarde assinar pelo Wolves, Viviano foi o escolhido para substituir o antigo número 1 leonino. Apesar do erro mais recente no jogo contra o Marselha no jogo de apresentação aos sócios, Viviano mostrou o seu valor ao longo da pré-época estando até em destaque e mostrando ser uma boa solução para fazer esquecer Patrício.

As últimas noticias dão conta de um descontentamento em torno do guarda-redes italiano, o que poderá justificar a suposta entrada do guarda-redes Renan, vindo por empréstimo do Estoril Praia – caso o Sporting pretenda assinar em titulo definitivo deverá pagar cerca de 1M€ por 80% do passe. Creio que neste momento a SAD leonina está a tentar fechar um dossiê que não é prioritário.

Para mim é uma contratação que não faz muito sentido pois Renan não é melhor que Viviano e para soluções de rotação temos Salin e Luís Maximiano – este deverá ir rodando também nos sub-23 – que têm qualidade mais que suficiente para corresponder quando forem chamados a jogo.

Na defesa neste momento o plantel conta com: Bruno Gaspar e Ristovski para o lado direito, após a venda de Piccini para o Valência. Piccini era um defesa com características monstruosas no processo defensivo, mas penso que neste ano em que o Sporting não terá Liga dos Campeões, ter dois laterais com características mais ofensivas não será um problema e servirá também para o nível de competitividade que o campeonato português oferece, não ficando o Sporting a sentir tanta falta de ter um jogador mais defensivo neste aspecto.

No eixo central conta com: Marcelo, Coates, Mathieu e André Pinto. Domingos Duarte ao que tudo indica deverá ser emprestado e Demiral deverá ficar pelos sub-23. Aqui creio que foi importante manter as duas espinhas dorsais do ano passado e acrescentar Marcelo que é um upgrade e do que tem mostrado, têm estado bem e demonstra também ser importante na primeira fase de construção. No lado esquerdo, Lumor e Jefferson foram os escolhidos até ao momento.

Não creio que nenhum neste momento tenha capacidade para ser titular no Sporting, apesar de reconhecer algum potencial a Lumor, ainda tem de melhorar. Neste momento e caso não chegue nenhuma contratação a minha aposta para esta posição seria Marcos Acuña. Aqui está encontrada a primeira lacuna do plantel de José Peseiro.

Passando para o meio-campo, o Sporting perdeu uma das peças fundamentais que é William Carvalho. Importantíssimo na recuperação de bola mas sobretudo no processo de construção – ainda que os modelos e ideias de jogo sejam diferentes, sobretudo depois a nível de posicionamento/disposição táctica, algo que vejo ser mais semelhante ao futebol de Jorge Jesus e José Peseiro é que o trinco, chamado número “6”, baixa para construir no meio dos centrais.

Neste momento o Sporting conta com Petrovic, Misic e Battaglia para essa função. Não creio que nenhum dos três tenha capacidade para ser titular e sobretudo neste tipo de características e ideia de jogo. Petrovic sempre foi curto para o plantel leonino, Misic é um hibrido entre um 6 e um 8, ainda com alguma dificuldade para perceber onde poderá encaixar o médio croata e Battaglia é um jogador de transição e não de construção. Penso que se o regresso de Battaglia foi para a posição 6, o Sporting terá aqui um downgrade pois vejo Battaglia com algumas dificuldades ao nível do passe.

A segunda lacuna do plantel está aqui descoberta, faltando um jogador de qualidade para a posição deixada por William. Na posição 8 e 10, creio que não estamos assim tão mal servidos. Poderemos considerar Acuña também para a posição 8 – uma adaptação ao estilo de Enzo Perez no Benfica – o próprio Nani para a posição 10 e até Bruno César que sempre que jogou nesta posição, fez os seus melhores jogos ao serviço dos leões.

Com a contratação do tal 6 que referi anteriormente, Battaglia encaixa na posição 8 tal como Misic, ficando estes como alternativas a Wendel, que para mim será o dono do meio-campo juntamente com Bruno Fernandes. Palhinha, Gauld e Mattheus Oliveira foram riscados e Francisco Geraldes – que para mim era o ano de afirmação dele no clube leonino – foi emprestado ao Frankfurt.

Será que Bas Dost irá ter a mesma perfomance desportiva nas ideias de jogo de José Peseiro?
Fonte: Sporting CP

Nos avançados, o plantel leonino conta este ano com algo que faltou no ano passado que é uma maior capacidade de decisão, maior mobilidade, mais ideias, mais fluidez e sobretudo melhores alternativas. Basta ver que se Gelson no ano transato tivesse de fora, por vezes até era Misic a jogar na ala.

Este ano existe Raphinha, Matheus Pereira, Jovane Cabral, Nani, Carlos Mané e o próprio Acuña – que apesar de ser um jogador mais distante da ideia de jogo que Peseiro quer, com avançados interiores e como referi com maior mobilidade e fluidez de jogo, poderá encaixar aqui se necessário. A última lacuna que este plantel leonino apresenta é nos avançados centro.

Neste momento existe Doumbia e Castaignos – que para mim são uma incógnita, difícil de perceber se vão ser opções ou sendo opções aquilo que podem render e ainda temos Fredy Montero e Bas Dost. Sempre defendi que Bas Dost se poderá dar um pouco mal neste tipo de jogo e nesta maior fluidez ofensiva, pois no último jogo de apresentação aos sócios vi muitas vezes Fredy Montero actuar praticamente como um falso 9, um avançado mais móvel e não tão fixo como Bas Dost gosta de fazer, sendo que isso poderá condicionar a restante movimentação ofensiva, pois Montero ao sair das zonas de acção habituais do ponta de lança, cria espaços para os médios centros aparecem e os tais avançados interiores também irem para zonas mais centrais ou de finalização.

Neste momento e como referi anteriormente, esta é a terceira lacuna do plantel leonino, que necessita aqui de um reforço. Em suma, a SAD leonina tem três dossiês importantes para resolver: um defesa esquerdo, um médio defensivo e um avançado. É claro que existe um leque muito vasto de opções, quer seja por transferência ou por empréstimo, mas em seguida, irei apresentar alguns nomes que considero serem as peças chave e ter as características ideais para o puzzle leonino ficar completo e assim colmatar as lacunas evidenciadas.

Defesa – esquerdo:

Douglas Santos em acção pelo Hamburgo num jogo frente ao Wolfsburgo
Fonte: Hamburger SV

Douglas Santos (Hamburger SV)O defesa esquerdo brasileiro assinou pelo Hamburgo em 2016 com os alemães a pagarem ao Atlético Mineiro 6,50M€ pelo passe do jogador. Com duas épocas na bundesliga, o jogador somou no total 47 jogos, marcando um golo. É um jogador ainda jovem, com apenas 24 anos e que após o Hamburgo ter descido de divisão, procura sair para outro clube pois não quer disputar a 2ª divisão alemã com receio que o próprio fique desvalorizado.

Neste momento está avaliado em 5M€ mas devido também ao clube ter descido de divisão e a própria vontade do jogador, poderia ser um factor que facilitasse o negócio. Bom tecnicamente, rápido, com um bom remate e também bastante competente no processo defensivo e no seu posicionamento, bastante bom fisicamente, raçudo e um jogador intenso é sem duvida um upgrade aos actuais defesas leoninos. Algumas sugestões alternativas: Benouit Tremoulinas (Livre), Fábio Coentrão (Real Madrid), Zeca (Internacional).

Médio defensivo:

Lucas Romero apresenta aos fãs do Cruzeiro um dos seus equipamentos
Fonte: Cruzeiro EC

Lucas Romero (Cruzeiro EC)Médio argentino de 24 anos deu nas vistas no Vélez da Argentina e foi contratado pelo Cruzeiro em 2016 por cerca de 3M€. Lucas Romero actua principalmente na posição de 6 mas também pode fazer de 8 ou até de lateral direito. É um jogador versátil, que está neste momento avaliado em 2,5M€. Apesar disto, o Cruzeiro apenas está disposto a vender neste momento por 7M€ e por 50% do passe sendo que o restante ainda pertence ao Vélez.

Apesar dos contornos do negocio neste momento poderem não ser os ideais, a médio-longo prazo, o jogador poderia vir a render alguns milhões aos cofres leoninos e acrescentar o que falta na posição 6.  Um jogador bastante referenciado por vários clubes europeus, está pronto para dar o salto. Um jogador forte a defender, bastante agressivo – no bom sentido da palavra, bastante intenso, com boa visão de jogo e capacidade de passe, seria o ideal para a posição de 6 que é onde também se sente melhor a jogar.

Um misto entre recuperador de bolas e o tal construtor de jogo recuado que Peseiro pretende, seria sem dúvida um excelente reforço. Algumas sugestões alternativas:  Renato Tapia (Feyenoord), Ekdal (Hamburgo), Jefferson Lerma (Levante), Sander Berge (Genk).

Avançado:

Martinez tem sido destaque na MLS ajudando o Atlanta United a estar em 1.º lugar na sua conferência
Fonte: Atlanta FC

Josef Martinez (Atlanta United) – Um avançado que sempre me encheu as medidas e que tem todas as características de que o clube leonino precisa num avançado. Apesar de aos 25 anos estar a jogar na MLS, tem todas as condições para jogar noutros palcos. Após uma passagem pelo Torino, chegou a Atlanta United, redimiu-se e explodiu e é sem duvida um dos avançados mais excitantes a nível internacional.  Josef Martínez está a reescrever a história da MLS e sua própria história.

Em apenas duas temporadas, praticamente todos os recordes de golos marcados estão a ser quebrados pelo venezuelano, encontrando em Atlanta o refugio para uma experiência falhada na Europa. Jogador rápido, bom tecnicamente, bastante ágil, com veia goleadora, é sem duvida um dos nomes de que mais gostava de ver no Sporting e encaixaria que nem uma luva neste modelo de jogo leonino.

Está avaliado em 6,50M€ e está pronto para uma nova aventura em solos europeus. Algumas sugestões alternativas: Islam Slimani (Leicester), Arthur (Ceará), Lucas Perez (Arsenal), Enes Unal (Villarreal), Raniel (Cruzeiro), Paulinho (SC Braga).

NOTA: Valores de mercado com base no Transfermarkt.

Foto de Capa: Sporting CP