10933056_829861037055105_1349417668_n

O Sporting entrava em campo para defrontar o Rio Ave pressionado pelas vitórias dos seus adversários diretos. A equipa leonina tinha a obrigação de ganhar, se tal não acontecesse, corria o risco de ficar ainda mais afastada de Benfica e Porto e seriam ultrapassados pelo Vitória de Guimarães e o Braga aproximar-se-ia.

Marco Silva fez alinhar um 11 com algumas surpresas: Tobias Figueiredo entrou para o lugar, habitualmente, de Maurício e André Martins foi o escolhido para substituir Adrien Silva, que se encontrava a cumprir castigo. O Sporting, como de habitual, tardou a entrar no jogo. Se excluirmos o remate perigoso de Cédric Soares, logo aos 3 minutos, a equipa de Alvalade pouco produziu.

Num lance que pode suscitar as mais variadas interpretações, Nuno Almeida não hesitou e assinalou grande penalidade após falta de Prince sobre Montero. Pessoalmente, penso que não havia razão para a marcação do castigo máximo. Apenas realçar pela negativa a reação totalmente desproporcionada dos responsáveis do Rio Ave, membros da equipa técnica e jogadores incluídos. Quando tudo fazia prever uma vitória fácil do Sporting Clube de Portugal, eis que, após um corte defeituoso de Cédric, Del Valle atirou para o fundo das redes leoninas. Pode-se dizer que o resultado ao intervalo era justo.

Após uma primeira parte menos bem conseguida, Marco Silva retirou André Carrillo e lançou Carlos Mané para o jogo. O Sporting entrou bastante forte e as ocasiões sucediam-se: Nani com um remate perigoso aos 50 minutos, Montero na sequência de um canto, Paulo Oliveira também na sequencia de uma bola parada, entre outras. Eis que, com toda a justiça, e quando Tanaka já se preparava para entrar na partida, Montero respondeu da melhor forma a um excelente cruzamento de Jefferson e colocou justiça no marcador. A avalanche ofensiva continuava e aos 65 minutos o Sporting, por intermedio de João Mário, o Sporting ampliou a vantagem para 2 golos. A equipa Leonina relaxou um pouco e acabou por ver a equipa Vila-condense reduzir a vantagem através de um grande golo de Hassan.

Anúncio Publicitário

Apesar de ainda ter sofrido alguns calafrios, o Sporting viria mesmo a fechar a contagem com um excelente golo do recém-entrado, Tanaka. De realçar as boas exibições de Jefferson, William Carvalho (parece estar a subir de forma) e João Mário. Ryan Gauld apresentou pormenores muito interessantes e mostrou que pode vir a ser um jogador a ter em conta. Tanaka voltou a marcar e continua o seu excelente momento de forma.

Uma vitória muito importante para o Sporting, desta forma não se distancia de Porto e Benfica e mantem as equipas de Guimarães e Braga à distância. Apesar de alguns momentos menos bem conseguidos, a equipa de Marco Silva realizou uma boa exibição.

A Figura

Paulo Oliveira – Num jogo que não se antevia nada fácil, o central português começa-se a assumir como o patrão da equipa de Alvalade. Não complica e é sobretudo isso que se pede a um central.

Fora de Jogo

Equipa técnica do Rio-Ave – A prestação da equipa Vila-Condense dentro das quatro linhas foi bastante positiva, apesar da derrota. Contudo, as reações à grande penalidade assinalada por Nuno Almeida foram completamente despropositadas.