sporting cp cabeçalho 2

O Estádio José Alvalade recebia um jogo de estrelas: o Sporting enfrentava o Barcelona, para jogo da segunda jornada da Liga dos Campeões. Frente a frente, estavam as duas equipas que haviam vencido os seus compromissos na jornada anterior: os Leões foram a Atenas bater o Olympiacos por 2-3, ao passo que os Culés bateram por 3-0 a vice-campeã europeia Juventus.

Quanto aos onzes iniciais, Jorge Jesus mudou em relação ao jogo anterior (empate 1-1 frente ao Moreirense) e decidiu por repetir a fórmula usada em Atenas, trocando apenas Jonathan Silva por Fábio Coentrão, que havia falhado esse encontro devido a lesão. Na formação da Catalunha, Ernesto Valverde fez três alterações face ao último jogo (vitória por 0-3 em Girona), colocando Piqué, Nélson Semedo e Sergio Busquets de início, por troca com Mascherano, Aleix Vidal e Paulinho.

Anúncio Publicitário

Perante Alvalade bastante cheio de público, o jogo começou a um bom ritmo, com o Barcelona a querer impor o seu estilo de passes sucessivos por todos os elementos da equipa, o famoso “tiki-taka”, mas com o Sporting a tentar impedir a progressão no terreno da equipa adversária. O primeiro remate da partida surgiu aos 15’, por intermédio de Luis Suárez, contudo a bola saiu longe da baliza de Rui Patrício. No minuto seguinte, Piccini tentou a sua sorte num remate de longe, mas não foi feliz. O Barcelona teve uma dupla oportunidade aos 27’: primeiro Suárez e depois Messi tentaram marcar, mas Patrício esteve à altura e impediu que a bola entrasse na sua baliza. O Sporting viria a responder logo a seguir, mas Bruno Fernandes não conseguiu bater Marc ter Stegen. Até ao momento, quem ia tendo o protagonismo pela negativa era o árbitro romeno Ovidiu Hategan, devido ao seu critério pouco igual para os dois lados. A equipa visitante ia tentando abrir espaços na defesa leonina, mas a atenção do setor recuado do Sporting fazia com que Messi e companhia não conseguissem criar grande perigo a Rui Patrício. Aos 43’, surgiu a primeira contrariedade para Jorge Jesus: Doumbia saiu lesionado e Bas Dost foi lançado a jogo. Até ao intervalo, não houve grandes oportunidades e as duas equipas foram empatadas a zero para o descanso.

Sporting e Barcelona chegaram ao intervalo empatados a zero Fonte: Bola Na Rede
Sporting e Barcelona chegaram ao intervalo empatados a zero
Fonte: Bola Na Rede

 

A segunda parte começou sem alterações táticas nos dois lados, mas com o marcador a mexer: aos 48’, na sequência de um livre, Coates faz autogolo, a meias com Luis Suárez. O golo ajudou a equipa visitante a tranquilizar o seu ritmo de jogo. O Sporting tinha agora de correr atrás do prejuízo, sendo que o árbitro parecia não estar a ajudar: após lance entre Piccini e Iniesta, com o lateral dos Leões a ver amarelo, o que levou os adeptos a protestarem ruidosamente com as decisões do juiz do encontro. Aos 56’, Messi quase fez o 0-2, mas um corte sensacional de Mathieu impediu o golo do jogador argentino. À segunda tentativa, Messi de livre direto voltou a não conseguir marcar golo.

A equipa de Jorge Jesus teve uma belíssima oportunidade para marcar aos 70’, embora o guardião alemão se tenha oposto bem ao remate de Bruno Fernandes. A partir dessa oportunidade, o Sporting começou a pressionar o Barcelona em busca do empate, embora sem o efeito desejado. Nota para o tremendo aplauso para Iniesta por parte do público leonino, aquando da sua substituição por Paulinho, aos 79’. O Barcelona, aos 85’, podia ter ampliado a sua vantagem e terminado com as dúvidas em relação ao vencedor do jogo, contudo Rui Patrício voltou a defender bem. Ainda houve tempo para um adepto invadir o campo e abraçar Lionel Messi, embora tenha sido logo retirado pelos seguranças. O jogo ainda teve mais três minutos de compensação para além do tempo regulamentar, mas o marcador não se alterou e o Barcelona levou os três pontos para Espanha.

O resultado final ficou a dever-se à frieza dos visitantes e à desconcentração leonina no início dos segundos 45 minutos. O infortúnio de Coates valeu a vitória e liderança isolada no grupo D ao conjunto de Ernesto Valverde.