sporting cp cabeçalho 1Os 40.053 adeptos presentes no estádio assistiram a um começo de jogo bastante nervoso de parte a parte, sendo que as primeiras grandes oportunidades da partida pertenceram ao Rio Ave. Rui Patrício correspondeu da melhor forma a todos os lances e foi verdadeiramente decisivo para a sua equipa.

Depois de 15 minutos de excelente construção de jogo da equipa visitante, e onde os seus jogadores mostraram bons princípios de jogo, o Sporting começou a tentar controlar os acontecimentos e, após a lesão de Lionn (para a entrada de Monte), aos 18 minutos, a equipa de Alvalade chega ao golo.

Jogada pelo centro do terreno, pelos pés de William, que deixa Gelson com a baliza à sua mercê. O extremo permite a defesa de Cássio, mas na recarga, Alan Ruiz não perdoou e colocou o Sporting na frente do marcador.

O golo acabou por não tranquilizar a equipa da casa e, passados os 20 minutos de jogo, Rúben Ribeiro remata fora da área e Rui Patrício estica-se novamente para uma excelente defesa, mantendo a vantagem do lado da sua equipa. Logo a seguir, Rafa Soares vê o primeiro amarelo da partida.

Depois de cerca de 10 minutos de pressão da equipa visitante, o Sporting voltou a tomar conta do jogo e dispôs de algumas ocasiões para aumentar o marcador, mas nenhuma resultou em verdadeiro perigo para a baliza de Cássio.

Anúncio Publicitário

Por fim, o primeiro amarelo para a equipa do Sporting saiu do bolso aos 44 minutos, devido a uma entrada perigosa por parte de William Carvalho.

Após esta primeira parte, notou-se que, depois do golo, o Rio Ave controlou o jogo ofensivamente, mas nunca conseguiu superar o guarda-redes do Sporting, que foi a grande figura do primeiro tempo.

Rui Patrício realizou o jogo 400 ao serviço do Sporting e foi a figura do jogo Fonte: Sporting CP
Rui Patrício realizou o jogo 400 ao serviço do Sporting e foi a figura do jogo
Fonte: Sporting CP

Nos primeiros 10 minutos da segunda parte, o Rio Ave voltou a entrar disposto a empatar o jogo e a mostrar muita personalidade dentro de campo, frente a um dos grandes do futebol português e na sua própria casa.

Aos 55 minutos, Adrien Silva vê o cartão amarelo por nova entrada sobre o adversário. A mostrar-se algo nervosa, a equipa do Sporting neste recomeço.

Logo após o amarelo, nova falta e novo amarelo para um jogador do Sporting. Neste caso, amarelo para Alan Ruiz. Um minuto depois, primeira substituição da partida para o lado do Sporting, com a saída de Bruno César e a entrada de Bryan Ruiz. Mal o costa-riquenho entrou, sofreu logo uma entrada da parte de Tarantini, que viu o respetivo amarelo.

Aos 65 minutos, temos a segunda substituição da parte do Sporting, com a entrada do jovem Podence – bastante aplaudida pelas bancadas de Alvalade – e a saída de Alan Ruiz. Dois minutos depois, nova substituição, desta vez do lado do Rio Ave, com a entrada de Jaime e a saída de Pedro Moreira do meio campo da equipa do norte.

Passada a barreira dos 70 minutos, o Sporting voltou a tentar agitar a partida e construiu algumas jogadas dignas de registo, mas que acabaram por não dar em qualquer remate perigoso para a baliza de Cássio.

Até à chegada dos 80 minutos, notas apenas para o amarelo dado a Monte e as substituições de Paciência por Guedes e da saída, por lesão, de Adrien Silva e a entrada de Palhinha para o meio campo leonino.

Antes do final do jogo, Gelson faz um falta no vértice da grande área sportinguista, que dá origem a um livre perigoso. O Rio Ave marca, depois de uma desatenção dos centrais do Sporting, mas o golo não conta: Roderick estava fora de jogo. Os quatro minutos de compensação terminaram com um verdadeiro susto para a equipa leonina, mas a vitória ficou assegurada.

De registar a garra da equipa do Rio Ave, que demonstrou vontade de sair de Alvalade com pontos desde o primeiro minuto. Luís Castro volta a revelar mestria e inteligência no que toca a jogar contra os três grandes.

 

 

Foto de Capa: Bola na Rede

Artigo da autoria de Mariana Fernandes e Nuno Raimundo

Artigo revisto por: Francisca Carvalho