Anterior1 de 4Próximo

Sporting CP e LASK Linz tiveram sortes diferentes na estreia desta edição da Liga Europa. Os austríacos venceram e os leões perderam, por isso, era expectável que ambas as equipas olhassem para esta partida de modo diferente. Os leões queriam ter um resultado mais animador em casa para ganhar os primeiros pontos na Europa e os austríacos queriam manter a forma da primeira jornada e continuarem líderes do Grupo D.

Começou muito melhor o jogo a equipa austríaca e logo nos primeiros segundos da partida conseguiram criar muito perigo na baliza dos leões. Aos 35 segundos, ainda havia pessoas a procurar o seu lugar no estádio, houve dupla oportunidade para o LASK Linz marcar, mas ao Sporting valeu o guarda-redes brasileiro Renan Ribeiro. Foi um aviso dos austríacos que colocava em sentido os verdes e brancos.

Aos 11 minutos, não houve nenhuma oportunidade de perigo, mas sim uma bonita homenagem nas bancadas do Estádio de Alvalade. Um estádio todo de pé a aplaudir, durante um minuto, dando força a Rui Jordão, antigo jogador do Sporting dos anos 80, que está a passar por problemas de saúde. Os sportinguistas não deixaram de mostrar o seu carinho a “um dos seus” e a quem muito deu ao clube de Alvalade.

Os avisos foram dados desde muito cedo, mas também foi madrugador o golo na partida. Aos 16 minutos, um mau passe de Mathieu, depois a chegar a Marko Raguz. O austríaco fez um bom trabalho sob Doumbia e com um remate de pé esquerdo fuzilou Renan Ribeiro. Um grande golo por parte do jogador formado nas escolas do LASK Linz. Estava inaugurado o marcador em Alvalade a favor dos austríacos, que se mostravam bem e dominadores na partida. Este foi o segundo golo que o Sporting sofreu de equipas austríacas – o primeiro foi em 1968, com o Rapid Wien.

O LASK Linz baixou muito o ritmo que tinha tido nos minutos iniciais, mas mantinha-se muito organizado no seu meio campo. Já o Sporting tinha muitas dificuldades em construir jogo a partir do seu meio campo, como as equipas de Silas costumam jogar. E, por isso, estávamos perante uma partida muito jogada a meio campo sem muita história para contar.

Foi mesmo assim – sem mais história – que a partida foi para o intervalo e as duas formações recolheram ao balneário com vantagem para o LASK Linz. Os austríacos tiveram um grande domínio inicial e acabaram por relaxar na partida, oferecendo o destino do jogo aos leões. Porém, o Sporting sentiu as dificuldades, nesta primeira parte, em construir as suas jogadas. Esperávamos que os verdes e brancos no segundo tempo fossem mais inspirados para reverter este resultado.

Após o intervalo, entrou Luciano Vietto e o Sporting passou a jogar em 4-4-2, com Miguel Luís a ser adaptado a lateral esquerdo primeiro, passando depois para o lado direito. Era a consciencialização de Silas de que a táctica que usou no início do jogo não foi uma boa opção e, talvez, um dos motivos pela desorganização da sua equipa.

O LASK Linz voltou a entrar muito melhor na partida novamente e com muito mais perigo. E só não marcou novo golo em Alvalade porque estava tudo bem na equipa austríaco, exceto a finalização… E ainda bem para o Sporting.

A supremacia, ainda que contida, continuava do lado da equipa de Valérien Ismael, mas a verdade é que aos 59 minutos o Sporting repõe a igualdade no marcador. Depois de um cruzamento de Bruno Fernandes pela direita, Luiz Phellype cabeceia para dentro da baliza ao primeiro poste. Estava então reposta a igualdade no marcador.

Passados quatro minutos, Bruno Fernandes aparece com espaço na grande área. O médio rematou cruzado e não é que marcou mesmo o segundo? O Sporting esteve uns valentes minutos bastante apagado, mas o primeiro golo surgido de um lance isolado deu um outro ânimo à equipa.

O capitão do Sporting, Bruno Fernandes, marcou o golo que deu a reviravolta ao jogo
Fonte: Carlos Silva/Bola na Rede

Os austríacos tentaram contrariar a desvantagem no marcador e, aos 69 minutos, surge novamente uma grande oportunidade para o LASK Linz. Pela direita, Wiesinger descobre espaço na área do Sporting e faz o passe para Klauss. Valeu, mais uma vez, Renan Ribeiro que agarrou a bola, não à primeira, mas à segunda vez.

A partir daqui, o LASK Linz voltou a carregar e o Sporting só conseguia agitar um pouco o jogo através de rasgos individuais. Aos 78′, Renan nega novamente o golo à equipa visitante depois de um remate forte de Goinginger, ainda fora da área no corredor central.

Foi uma segunda parte mais positiva para o Sporting, mas, ainda assim, sem muito brio. O LASK Linz ainda ameaçou a baliza dos leões, mas a sorte sorriu à equipa da casa que, depois desse lance, conseguiu um contra-ataque perigoso.

Nos instantes finais, Bruno Fernandes faz um passe para Luiz Phellype no sentido da baliza adversária, mas Schlager não facilitou e defendeu, impedindo assim o 3-1. Acabou então o jogo com o resultado de 2-1, no qual o Sporting levou a melhor depois de uma segunda parte em que foi bastante eficaz, tendo em conta as oportunidades que teve.

ONZES INICIAIS E SUBSTITUIÇÕES:

Sporting CP – Renan Ribeiro (GR), Coates, Luís Neto (Luciano Vietto, 45′), Mathieu, Doumbia, Wendel (Eduardo, 57′), Bruno Fernandes, Acuña (Borja, 73′), Miguel Luís, Bolasie e Luiz Phellype

LASK Linz – Alexander Schlager (GR), Petar Filipovic, Philipp Wiesinger, Gernot Trauner, Marvin Potzmann (Rene Renner, 73′), James Holland, Peter Michorl, Reinhold Ranftl, Dominik Frieser (Sabitzer, 80′), Thomas Goiginger e Marko Raguz (Klauss, 55′)

Anterior1 de 4Próximo

Comentários